Resumo Trabalho

JOSÉ LUCAS DE ALMEIDA DINIZ, JEFFERSON BONIFACIO SILVA e orientado por ÂNGELA CRISTINA ALVES e orientado por ÂNGELA CRISTINA ALVES

A inclusão atravessou por diferentes fases acompanhando mudanças culturais de acordo com as épocas, mas na idade média, pessoas com deficiência eram marginalizadas por questões sobrenaturais, rotuladas como inválidas, perseguidas e mortas, forçando as famílias preferirem esconder esses indivíduos e assim, privá-las da vida comunitária e social. Com isso é possível elencar três atitudes sociais para o crescimento da Educação Especial para deficientes, tais como marginalização, assistencialismo e educação/reabilitação. A ideia de inclusão de uma sociedade que considera e acolhe a diversidade humana, em diferentes tipos de atividades e relacionamentos, sendo essa sociedade que promove reivindicações mais justas em termos igualitários, garantindo participação e respeitos às características individuais de cada pessoa. Para as escolas são construídas para promover educação para todos, portanto todos os indivíduos têm o direito de participação como membro ativo da sociedade na qual estas escolas estão inseridas identificando possíveis benefícios causados pelo processo de inclusão de alunos com deficiência nas escolas regulares. A pesquisa foi desenvolvida em duas escolas estaduais localizadas nos municípios de Areia e Remígio PB, onde se encontram regulares. Como forma avaliativa de cunho qualitativo, foram aplicados questionários para os professores e foram fotografadas as escolas. Após a correção dos questionários foi detectado variações em relação a algumas perguntas, tais como serem questionados em relação a onde estão as principais dificuldades na inclusão e também em relação preparação para inclusão e qual seria sua maior dificuldade, ocasionando respostas semelhantes por estarem em diferentes escolas e também como de esperado respostas com pensamentos diferentes. Falar em inclusão eleva em pensar numa escola onde todos os alunos recebam educação de acordo com suas habilidades e necessidades, com igualdade. Onde professores, gestores e funcionários percebem a importância e se capacitam de forma didática e metodológica, transformando a escola em um espaço capaz de receber todos os tipos de crianças e adolescentes, assegurando aos mesmos a permanência social.

Veja o artigo completo: PDF