Resumo Trabalho

HELENÓRIA DE ALBUQUERQUE MELLO, GILMARA HENRIQUES ARAUJO, SIMONE FERNANDES DA SILVA, GIANNE KATERRINE DE FIGUEIREDO NÓBREGA

Resumo: O presente artigo aborda a Política de Assistência Estudantil do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), na particularidade do Campus Guarabira, é fruto de reflexões e constatações elaboradas durante o período de atuação profissional no referido Campus, ao longo do processo de seleção, ocorrido no ano de 2015, para inclusão de estudantes nos programas de assistência estudantil (Auxílio Transporte, Auxílio Alimentação e Auxílio Moradia). Entende-se, que o conhecimento do contexto socioeconômico no qual os estudantes estão inseridos, suas necessidades e fatores que interferem no processo de ensino aprendizagem, irá contribuir para o direcionamento de uma prática na perspectiva da luta pelo direito a educação pública de qualidade, pautada em ações que viabilizem o acesso, a permanência e a conclusão do curso com qualidade e bom desempenho acadêmico. Desta feita, este estudo irá apresentar o perfil socioeconômico dos 138 estudantes contemplados com a inclusão nos programas de assistência estudantil do Campus Guarabira, lócus de investigação do presente estudo, e tem como escopo, propor uma apropriação mais crítica e reflexiva acerca da realidade socioeconômica desses estudantes, suas particularidades, complexidades e fragilidades, a partir do traçado do perfil socioeconômico dos mesmos. Utilizamos a Pesquisa Social empírica de abordagem qualitativa e quantitativa, adotamos como instrumental de coleta de dados, o formulário: Ficha de Pontuação Socioeconômica, aplicado com os 138 estudantes comtemplados no processo seletivo do ano de 2015, para inclusão nos programas de assistência estudantil. Os resultados indicam que 45,65% dos estudantes sobrevivem com uma renda familiar de até um salário mínimo e 44,93% de um a três salários mínimos. Temos um percentual de 35,51% de estudantes pertencentes a famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família. Vale salientar, que dentre as famílias beneficiárias do referido Programa, um percentual de 18,37% tem renda familiar composta exclusivamente pelo benefício. Os resultados, apontam ainda que 58,70% dos estudantes que se inscreveram no processo seletivo no ano de 2015, eram remanescentes do edital do ano de 2014. Tal constatação revela que esse percentual de estudantes não teria condições, ou teria dificuldades em garantir, apenas com a renda familiar, a permanência na Instituição. Desta feita, os dados refletem a necessidade de implementação de uma Política de Assistência Estudantil, a partir de uma profunda discussão na perspectiva de ampliação de recursos, com vistas a alcançar um alinhamento com o que propões o documento base, Resolução CS-IFPB Nº 40, de 06 maio de 2011, que regulamenta a Política de Assistência de estudantil do IFPB.

Veja o artigo completo: PDF