Resumo Trabalho

BALADA DA GISBERTA: UMA ANÁLISE DISCURSIVA SOB PERSPECTIVA FOUCAULTIANA

CAROLINNE TAVEIRA DE MELO, ROGÉRIO MARCELINO DOS SANTOS MELO

A transexualidade, considerada como um Transtorno de Identidade de Gênero, é alvo de preconceito e violência cometidos por pessoas contrárias à aprovação/aceitação dessa condição identitária. A transexualidade consiste na não aceitação do próprio corpo. Sendo assim, transexual é aquele/aquela que não se identifica com a formação biológica que nasceu, ou até mesmo que não se identifica com as características do seu próprio gênero. Atualmente, a visibilidade trans vem ganhando espaço na mídia, porém, com assuntos voltados para casos de violência e homicídio, enfatizando crimes de ódio e violência gratuita. Em 2006, Gisberta, uma transexual brasileira, ex-residente na cidade do Porto, em Portugal, foi brutalmente torturada e violentada por jovens menores de idade. Gisberta, 46 anos, prostituta, soropositiva, toxicodependente, é a representação de uma categoria social marginalizada. Sob a perspectiva foucaultiana, no campo da Análise do Discurso, este artigo analisa a letra da música “Balada da Gisberta”, de Pedro Abrunhosa, feita em homenagem não só à Gisberta, mas à toda comunidade LGBTQ, vítima de homofobia/transfobia.

Veja o artigo completo: PDF