Resumo Trabalho

A PRODUÇÃO DE MASCULINIDADES NO ÂMBITO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO HOMEM: UMA ANÁLISE DE SUA COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

Autor(es): EDGLEY DUARTE DE LIMA e orientado por BENEDITO MEDRADO

Este trabalho tem como objetivo analisar práticas discursivas no processo de implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), tendo como foco os repertórios discursivos sobre masculinidades na publicidade/mídia oficial desta política. Trata-se de uma investigação que parte da perspectiva construcionista do conhecimento, a partir de uma orientação feminista de gênero. Como referencial teórico-metodológico, optamos pela Psicologia Discursiva (PD) e suas contribuições para a análise das práticas discursivas. Em termos metodológicos, realizamos um mapeamento dos materiais publicitários das campanhas da PNAISH nas suas páginas do Ministério da Saúde e na plataforma do Facebook® e, depois, montamos um grande quadro com todas as produções (banners, cartazes, folders, panfletos etc.), com dados relativos a aspectos descritivos (título da campanha, tema, tipo de material, fonte e endereço eletrônico). A partir desse primeiro exercício, organizamos um mapa de análise em três conjuntos de repertórios: 1) saúde e bem-estar; 2) masculinidades e família e 3) homens e violência. Com base nesta análise, foi possível observar a recorrência, no material de campanhas, de construções hegemônicas sobre o masculino e o feminino, embora estas convivam de maneira contraditória com outras linhas de produção de sentidos. Ressaltamos, ainda, que o jogo de (in)visibilidades presente no material analisado reitera o modelo de masculinidade hegemônica associado à ideia de um homem branco, jovem, heterossexual e classe média.

Veja o artigo completo: PDF