Resumo Trabalho

AS IMPLICAÇÕES SOBRE O "SER MULHER" A PARTIR DAS INTERFACES ENTRE A CATEGORIA GÊNERO E A SAÚDE MENTAL

LAIS VASCONCELOS SANTOS, ÁDYLLA MARIA ALVES DE CARVALHO, MARIA INÊS BORGES COUTINHO, MARIA LOUIZA TARQUINO

A partir da interface de gênero com a saúde mental, apontamos como objetivo analisar os aspectos relacionais ao ‘ser mulher’ que influenciam no sofrimento psíquico. Para tanto, realizou-se um estudo teórico, reflexivo com abordagem bibliográfica. A Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) foi eleita como base de dados para realização da pesquisa. Na busca, que aconteceu de janeiro a abril de 2016, utilizaram-se os termos de pesquisa, conforme cadastro nos descritores de ciências da saúde (DeCS): Saúde da mulher, Saúde mental, estresse psicológico, gênero e adotou-se o operador booleano AND. Essa combinação resultou em 54 publicações com textos completos disponíveis que receberam leitura analítica dos títulos e resumos proporcionando uma seleção de 45 trabalhos, distribuídos nas bases de dados, a saber: 39 MEDLINE, 4 na LILACS e 3 na IBECS. Para análise, adotou-se a análise de conteúdo do tipo categorial temática. Para melhor visualização e compreensão dos resultados desse trabalho, duas categorias foram estruturadas: O ‘ser mulher’ e as implicações no adoecimento psíquico e Saúde mental e gênero: desdobramentos para assistência em saúde. Neste estudo foi perceptível, que o controle dos corpos femininos pela sociedade regida por normas, regras e maneiras de ‘ser mulher’ influenciam na saúde mental dessas. Identificou-se abordagens que remetem o desencadeamento do sofrimento psíquico a partir da construção social que coloca as mulheres sob dominação masculina na vida pública e privada. Com essa contextualização, ressalta-se a necessidade da adoção da categoria gênero e abordagem de saúde mental de uma maneira transversal nos serviços de saúde.

Veja o artigo completo: PDF