Resumo Trabalho

ÁLCOOL EM MINORIAS SEXUAIS: PADRÃO DE CONSUMO E CONSEQUÊNCIAS

GRAYCE ALENCAR ALBUQUERQUE, SÁSKYA JORGEANNE BARROS BEZERRA

Minorias sexuais apresentam predisposição para consumo de drogas. A violência contra o grupo eleva as chances para envolvimento com drogas e suas consequências. Neste sentido, torna-se importante identificar a relação entre violência sofrida e uso/abuso de drogas, especialmente o álcool. Assim, este estudo teve como objetivo identificar a prevalência de violência sofrida, consumo de álcool e suas consequências em minorias sexuais. Tratou-se de um estudo de abordagem quantitativa, realizado com 316 indivíduos homossexuais e bissexuais nos municípios de Juazeiro do Norte e Crato, no interior do Ceará, Brasil. Utilizou-se de entrevista estruturada para coleta de dados com indagações sobre violência sofrida e consumo de drogas. Os dados obtidos foram contabilizados e expostos em valores absolutos e relativos. O estudo obedeceu a princípios éticos, sendo aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa. A maioria dos indivíduos participantes do estudo era do sexo masculino (n=223; 70,6%) e orientação sexual homossexual gay (n=162; 51,3%). Todos os participantes já haviam sofrido violência, com destaque para a psicológica (n=249, 78,8%). A maioria dos participantes consome drogas com periodicidade de 1 a 2 vezes por mês para todos os tipos de violência. A droga mais consumida, o álcool, gera consequências negativas para o indivíduo, com destaque para a manifestação de desejos por consumo e dependência desta bebida (n=130, 99,2%). Conclui-se que minorias sexuais são vítimas de violência e consomem drogas, principalmente o álcool, o que resulta em agravos à sua saúde e a saúde de terceiros, devendo ser esta condição foco de atenção de políticas públicas.

Veja o artigo completo: PDF