Resumo Trabalho

SEMANA DA PESSOA IDOSA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UM MUNICÍPIO DO NORTE DO TOCANTINS.

ADRIANO FILIPE BARRETO GRANGEIRO

O envelhecimento faz parte da realidade da maioria das sociedades. O mundo envelheceu. Estima-se para o ano de 2050 que existam cerca de dois bilhões de pessoas com sessenta anos e mais no mundo e prevalência delas vivendo em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil. Percebe-se que o município de Tocantinópolis não é diferente dos demais municípios do Brasil, em termos do crescimento acelerado do envelhecimento populacional. Constata-se que é um fato perceptível no mundo e no Brasil é uma realidade inegável. Dessa forma, tornam-se necessárias profundas e imediatas reformulações nas políticas sociais e de saúde, para que possa absorver ao menos em parte, o impacto da galopante transição demográfica e, só assim, evitar que os anos de vida a mais conquistados sejam sinônimo de acúmulo de incapacidades e dependências, comprometendo, sobremaneira, a qualidade de vida da maioria das pessoas idosas. No dia 1º de outubro, comemora-se o Dia Nacional do Idoso. Essa data foi instituída no Brasil por meio da Lei 11.433 de 28 de dezembro de 2006. O parágrafo único da referida Lei, relata que é de compromisso dos órgãos públicos promover a realização e divulgação de eventos que valorizem a pessoa idosa na sociedade. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi descrever a experiência de uma atividade de extensão, realizada com pessoas idosas da comunidade Tocantinopolina, em alusão ao Dia Nacional da Pessoa Idosa. Trata-se de um relato de experiência de natureza descritiva realizado no período de 04 a 06 de outubro de 2016, no município de Tocantinópolis, situado na região Norte do Tocantins. Os critérios de inclusão para participar da Semana da Pessoa Idosa foram: indivíduos da comunidade Tocantinopolina, com idade igual ou superior a 60 anos, do gênero masculino e feminino. Os critérios de exclusão: aqueles que fossem acamados com impossibilidade de se deslocar ao local da ação. A avaliação da ação foi realizada através de um instrumento próprio sendo aplicado ao final da mesma com todos os participantes. Nele buscou-se verificar os impactos da execução de uma semana voltada para a Pessoa Idosa. Participaram da Semana da Pessoa Idosa 150 idosos, do gênero masculino e do gênero feminino, com idade variando de 60 a 85 anos. Os participantes verificaram pressão arterial, frequência cardíaca, frequência respiratória, temperatura, glicemia em jejum, Índice de Massa Corporal (IMC), aplicação de testes físicos e cognitivos, acompanhamento Farmacoterapêutico, atividades físicas e recreativas, oficina de memória, leitura e roda de conversa relacionado ao Estatuto do Idoso. Foi lançado o projeto de extensão da UFT – Atividade Física e Cognição: Promoção da Saúde do Idoso em Tocantinópolis. Medidas profiláticas adotadas por meio de ação dessa magnitude, favoreceram o bem-estar físico, psicológico, social e educacional da população idosa Tocantinopolina com vistas a promover manutenção da qualidade de vida e longevidade avançada por meio da abordagem interdisciplinar e implantação de Políticas Públicas de Saúde e Educação.

Veja o artigo completo: PDF