Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DO RISCO DE QUEDA NO DOMICÍLIO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

ROMÁRIO COSTA OLIVEIRA, PATRÍCIA SILVA TOFANI e orientado por JÚLIA GUIMARÃES REIS DA COSTA e orientado por JÚLIA GUIMARÃES REIS DA COSTA

Introdução: O processo de envelhecer é gradual e próprio de todo ser humano. A manutenção das atividades favorece o envelhecimento saudável, enquanto comorbidade como o Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode está relacionada a senilidade. Algumas sequelas físicas desta doença podem resultar em queda, tipo de acidente mais frequente no idoso. Diante disso, a fisioterapia pode contribuir ativamente para minimizar os custos com despesas hospitalares, atuando na prevenção e promoção da saúde junto às equipes da Equipe de Saúde da Família (ESF). Objetivos: Identificar fatores de riscos clínicos e ambientais para quedas e fraturas. Além disso, objetivou-se a realização de modificações domiciliares necessárias à promoção da saúde e da segurança, assim como orientações preventivas a respeito das comorbidades do AVC e quedas. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência de alunos do curso de Fisioterapia da UFS, Campus Universitário Professor Antônio Garcia Filho, de uma ação intitulada "Casa Segura". Resultados e Discussão: Pôde-se perceber que a fisioterapia pode proporcionar, para além dos cuidados diretos na reabilitação, um cuidado ao contexto familiar, especificamente às barreiras ambientais e relacionais, na prevenção de agravos à saúde do ser idoso e da sua família. Conclusão: Reforça-se a importância da atuação da fisioterapia além do âmbito ambulatorial, para auxiliar as mudanças necessárias no domicílio reduzindo os riscos de queda e suas comorbidades.

Veja o artigo completo: PDF