Resumo Trabalho

PREVALÊNCIA DE CIRURGIAS EM IDOSOS E O CUIDADO DE ENFERMAGEM EM UM HOSPITAL ESCOLA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

JONATHA DOUGLAS DOS SANTOS ROCHA, KÉZIA EUNICE COSTA DE SOUZA, JESSICA DE MELO ALBUQUERQUE, BIANCA MARIA VIEIRA DE VASCONCELOS e orientado por FABIANA ANDREA SOARES FERREIRA e orientado por FABIANA ANDREA SOARES FERREIRA

O envelhecimento populacional é um episódio que está em constante crescimento. No Brasil, estima-se que em 2025 esteja com 32 milhões de idosos, sendo a sexta população mais velha do mundo. Esse aumento da população idosa implica diretamente nos cuidados prestados pelo serviço de saúde, visto que nessa faixa etária há uma substancial elevação de doenças crônica degenerativa, muitas associadas à própria condição senil, contribuindo para o aumento de hospitalizações. Cerca de 40% das admissões de pacientes idosos em instituições de serviço de saúde se destinam para a terapêutica cirúrgica, o que gera um excesso nas hospitalizações e de custos hospitalares. Além disso, a assistência à pessoa idosa requer cuidados que diferem da atenção prestada a outros grupos etários, visto que essa população possui alterações morfológicas, fisiológicas, bioquímicas e psicológicas que denotam maior cautela diante dos riscos de um procedimento cirúrgico. É necessário conhecer a população que se submete a um procedimento cirúrgico para que sejam detectadas precocemente alterações funcionais do paciente idoso, o que possibilitará um planejamento adequado do cuidado, evitando complicações no período pós-operatório, o que provocaria um desgaste emocional ao paciente e para a família. Assim, o objetivo desse trabalho é relatar a experiência de discentes no cuidado de pacientes idosos durante o período perioperatório, conhecendo a prevalência dos procedimentos cirúrgicos a essa faixa etária.. A demanda da assistência ao idoso submetido ao procedimento cirúrgico pode ser visto pelo alto número de cirurgias realizadas nos idosos durante o período estudado, o que leva ao profissional de saúde detectar o aumento da população idosa que frequenta os serviços de saúde, prestando uma assistência adequada e dando atenção especial ao processo do envelhecimento. Aos estudantes, foi possível ter uma vivência completa do cuidado, proporcionada tanto pela prestação de assistência desde a admissão até aos cuidados pré, intra e pós operatórios, quanto pela compreensão do perfil de idosos que foram submetidos a cirurgias. Tais experiências contribuíram para um cuidado integral ao idoso por parte dos acadêmicos, pois é sabido que durante todo o processo de internação hospitalar no período perioperatório, o idoso sofre experiências traumáticas e estressantes, necessitando de atendimento por profissionais capacitados para assistir e incentivar a evolução no autocuidado nesse momento difícil.

Veja o artigo completo: PDF