Resumo Trabalho

FATORES DE RISCO PARA OSTEOPOROSE EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA EM REGIÃO ENDÊMICA DE FLUOROSE ÓSSEA

SIMONY FERNANDES DA SILVA, CARMEM GABRIELA GOMES DE FIGUEIREDO, CARLOS CHRISTIANO LIMA DOS SANTOS e orientado por MARIA SORAYA PEREIRA FRANCO ADRIANO e orientado por MARIA SORAYA PEREIRA FRANCO ADRIANO

O aumento da sobrevida e a feminização das idades mais avançadas eleva a ocorrência de enfermidades relacionadas ao envelhecimento da mulher. A osteoporose é uma doença óssea metabólica que atinge as mulheres durante o envelhecimento e a fase da pós-menopausa cujas consequências afetam a qualidade de vida dos pacientes, sendo assim um importante problema de saúde pública. Já a fluorose óssea decorre da ingestão prolongada de água com elevadas concentrações de flúor o qual leva a alterações ósseas e metabólicas, como aumento da porosidade. Considerando que existem poucos relatos com esta temática em áreas endêmicas de fluorose óssea justifica-se esta pesquisa. O objetivo desse trabalho teve foi identificar fatores de risco para a osteoporose e traçar um perfil sociodemográfico em mulheres na pós-menopausa no Alto Sertão Paraibano, localidade pertencente a uma região endêmica para fluorose óssea. O estudo foi do tipo transversal, de caráter exploratório realizado na cidade de Cajazeiras com 40 mulheres na pós-menopausa do grupo de convivência “Amigos de Irmã Fernanda”. Os dados foram coletados por meio de um questionário estruturado. A idade variou entre 55 a 65 anos, com maioria de cor parda, casada, aposentada, grau de escolaridade ensino fundamental incompleto e renda entre 1 e 2 salários mínimos. Quanto aos fatores de risco para osteoporose apenas 15% são fumantes, 7,5% ingerem bebida alcóolica e 37,5% não praticam atividade física mostrando que a maioria das participantes possui bons hábitos de vida. Espera-se que estes resultados possam fortalecer as ações de prevenção e promoção da saúde na região.

Veja o artigo completo: PDF