Resumo Trabalho

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL: A EQUIPE DE ENFERMAGEM NA PROMOÇÃO DO AUTOCUIDADO DE IDOSOS.

JOYCE MARIA DA GRAÇA SANTOS, RAIZA FERREIRA DE ASSIS e orientado por SILVIA XIMENES OLIVEIRA e orientado por SILVIA XIMENES OLIVEIRA

A população mundial vem crescendo cada vez mais com o passar dos anos, principalmente quando se trata do aumento populacional de idosos. Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (ONU, 2014), a população mundial com mais de 60 anos passará de 841 milhões, em 2014, para 2 bilhões até 2050 (OLIVEIRA et al, 2017). Com estes avanços, pesquisadores e profissionais da saúde passaram a refletir sobre a necessidade de adquirir experiências para manter o bem-estar e lidar com diversos processos de adoecimento, sendo necessário promover a saúde e estimular comportamentos visando à manutenção da autonomia e o envelhecimento bem-sucedido. O processo de envelhecimento pode ser compreendido como uma ação natural, cientificamente chamado de senescência - o que, em condições normais, é considerado um processo fisiológico da diminuição progressiva da reserva funcional dos indivíduos. Segundo Ferreira et al (2017) o autocuidado é a capacidade individual para cuidar de se mesmo sem precisar do auxilio de outras pessoas, acarretando em ações realizadas diariamente para prevenir, controlar ou diminuir o impacto das condições afetuosas a sua saúde caracterizando como autocuidado. A promoção do autocuidado orientado pela equipe de enfermagem abre caminhos para o desenvolvimento de estratégias que possibilitem a diminuição do risco de doenças degenerativas, com o objetivo de minimizar os danos à saúde, essas ações estão fundamentadas na divulgação de informações para a comunidade, articuladas no contexto socioeconômico de cada individuo e no ambiente em que se inserem. As estratégias preventivas são fundamentadas na tentativa de reduzirem doenças possíveis de prevenção. As ações de promoção de cuidados aos idosos devem se intensificar cada vez mais, principalmente por parte dos profissionais que estão sempre presentes na vida da população. A modificação no perfil da saúde da pessoa idosa acaba afetando na qualidade de vida não só dele, mas sim de toda a sua família e pessoas próximas envolvidas, tendo em vista que determinadas alterações na saúde acarretam em uma maior mobilização para a prestação de cuidados integrais. O idoso merece atenção especial, pois o processo de envelhecer saudável implica cuidados de promoção, prevenção e educação envolvendo a qualificação dos profissionais, com abordagem multiprofissional e interdisciplinar, nesse contexto a enfermagem exerce um papel fundamental na prestação de cuidados, na realização de ações educativas, na formação de recursos humanos e principalmente no acompanhamento assistencial diário com a pessoa idosa.

Veja o artigo completo: PDF