Resumo Trabalho

O POTENCIAL DO PET NA INCLUSÃO DIGITAL DE IDOSOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA E PERSPECTIVAS

RENAN GONÇALVES CATTELAN

A presença da tecnologia na vida moderna é marcante e constante. Apesar da difusão tecnológica crescente observada nos dias atuais, a exclusão digital ainda é um problema que aflige parte significativa da população, com incidência maior entre o público idoso, justamente um dos segmentos que mais cresce em diversos países e, em particular, no Brasil, devido ao aumento da expectativa de vida das pessoas nessa faixa etária, que, segundo relatório de 2015 da Organização Mundial da Saúde, precisam de meios adequados para manter suas habilidades funcionais. Assim, ações de inclusão digital específicas para o público idoso são cada vez mais necessárias e urgentes para melhorar aspectos de integração social e de qualidade de vida. O Programa de Educação Tutorial (PET) -- iniciativa do Ministério da Educação composta por grupos tutoriais de aprendizagem que visam ampliar e aprofundar os objetivos e os conteúdos programáticos dos cursos de graduação atendidos, promovendo o contato de seus estudantes com a realidade social em que estejam inseridos e permitindo-lhes a realização de atividades extracurriculares que complementem sua formação acadêmica, profissional e cidadã, por meio de ações de ensino, pesquisa e extensão, de maneira articulada -- pode exercer um papel de destaque na promoção de ações de inclusão digital para idosos. Com o objetivo de auxiliar esse público a se adaptar às novas tecnologias e poder delas usufluir, o grupo PET do Curso de Ciência da Computação, da Universidade Federal de Uberlândia, vem desenvolvendo, ao longo dos anos, diversas iniciativas para promover a inclusão digital de idosos. Este relato de experiência descreve as principais ações desenvolvidas e seus resultados, na expectativa de que iniciativas similares possam servir de modelo e ser reproduzidas por outros.

Veja o artigo completo: PDF