Resumo Trabalho

AÇÃO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE: PROMOVENDO A QUALIDADE DE VIDA À PESSOA IDOSA

IGOR MICHEL RAMOS DOS SANTOS, NATALY MAYARA CAVALCANTE GOMES, MARIANNY MEDEIROS DE MORAES, PAULA MARIANA FRAGOSO TORRES e orientado por DANIELLY SANTOS DOS ANJOS CARDOSO e orientado por DANIELLY SANTOS DOS ANJOS CARDOSO

A educação em saúde (ES) é um instrumento de trabalho das equipes de saúde que facilita a compreensão dos usuários a respeito de determinantes e condicionantes que podem interferir no processo saúde doença, a partir da construção coletiva e em longo prazo. Sendo assim, as práticas de ES tornam-se constantes na atenção básica e quando é desenvolvida para a população idosa, tem sido fundamental devido o processo de envelhecimento e o aumento dessa parcela da população no território brasileiro. O presente estudo tem por intuito relatar a experiência exitosa de uma ação de ES com foco na qualidade de vida à pessoa idosa na disciplina de Enfermagem, Saúde e Sociedade I. Trata-se de um estudo qualitativo, descritivo, do tipo relato de experiência de uma ação de ES que teve como temática central promovendo a qualidade de vida à pessoa idosa, no primeiro período de Enfermagem na disciplina de Enfermagem, Saúde e Sociedade I, desenvolvida na Unidade de Saúde da Família Graciliano Ramos, no dia 29 de Abril 2016. Com base nos dados dos relatórios de saúde, registros de atendimentos mensais por parte da equipe multiprofissional, acompanhamento das famílias cadastradas da Unidade de saúde da Família Graciliano Ramos foi possível realizar cálculos de índices de acompanhamento e cadastrados nos programas de hipertensão, diabetes, tuberculose, hanseníase, além disso, prevalência e média de consultas e serviços oferecidos na unidade. Desse modo, foi identificado um índice de acompanhamentos de Diabéticos e Hipertensos com uma média respectivamente de 71,77% e 69,81% e de coeficiente de prevalência de Diabéticos e Hipertensos 40,49 e 141, 06 nos últimos três meses Outubro, Novembro e Dezembro de 2015. Ademais, foi analisada a média de consultas de pessoas diabéticas 17,85% e hipertensos 50,25%, assim sendo, verifica-se que a maior parte do atendimento estava concentrada na faixa etária igual ou acima de 60 anos. A partir dos dados coletados e da escolha do público alvo os estudantes iniciaram o processo de planejamento, organização e execução da ação educativa. A ação educativa foi realizada com aproximadamente 15 idosos, inicialmente houve uma roda de conversa, apresentação do público e posteriormente a discussão a respeito da Importância da atividade física, orientação sobre uma alimentação saudável e acompanhamento nos serviços de saúde, utilizaram recursos como alongamento, músicas, dinâmicas e por fim foi realizada uma autoavaliação do momento vivenciado. Portanto, a oportunidade dos discentes em desenvolver ações de educação em saúde desde o primeiro ano da graduação, fomenta a importância e relevâncias dessas práticas, quanto se trata dos idosos essas atividades tem sido pontual para melhora da qualidade de vida e aproximação desses usuários nos serviços de saúde.

Veja o artigo completo: PDF