Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA NA DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: SUBSÍDIOS PARA UM ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

ADRIANA AUGUSTO RAIMUNDO DE AGUIAR

Embora prejuízos no desempenho de funções cognitivas constituam limitações frequentes na Deficiência Intelectual, ainda é embrionário o uso de instrumentos para avaliação destas funções que extrapolem a investigação do funcionamento intelectual. O aumento da expectativa de vida da população em geral e, particularmente, daquelas que já apresentam déficits cognitivos de desenvolvimento, aponta a necessidade de pesquisas visando a manutenção da reserva cognitiva de todas as pessoas. Neste contexto, a emergência em estudos envolvendo esta temática torna-se fundamental para que os índices do "viver mais" sejam compatíveis com os níveis do "viver bem". Este estudo tem como objetivo apresentar: a) a bateria de avaliação neuropsicológica aplicada em um grupo de adultos com Deficiência Intelectual; e b) os resultados desta aplicação. Para a seleção dos instrumentos que comporiam a bateria tomou-se como base a literatura em neuropsicologia, a discussão com peritos da área e a análise da aplicação da bateria. Os resultados indicaram divergências na literatura e na avaliação dos peritos da área sobre os instrumentos de medida investigados; apontaram testes mais e menos apropriados para avaliação das funções cognitivas na amostra estudada; e permitiram propor uma bateria de avaliação neuropsicológica para aferição de três subdomínios: atenção, memória e funções executivas. Discute-se a importância de maiores esforços na construção e adaptação de instrumentos de avaliação de funções cognitivas para a população brasileira adulta típica, particularmente aplicáveis, também, para pessoas com Deficiência Intelectual, que possam ser utilizados, eficientemente, como ferramentas complementares na investigação de resultados de intervenções neuropsicológicas com esta população.

Veja o artigo completo: PDF