Resumo Trabalho

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PESSOA IDOSA ACOMETIDA COM DEPRESSÃO: REVISÃO INTEGRATIVA.

ANA CLÁUDIA DE QUEIROZ, MARIA CLARA SOARES DANTAS, MARIA DE FÁTIMA CABRAL DA SILVA, GABRIELE LIMA DO NASCIMENTO e orientado por MATHEUS FIGUEIREDO NOGUEIRA

INTRODUÇÃO: AS MUDANÇAS NO ESTILO DE VIDA, DIMINUIÇÃO DAS TAXAS DE FECUNDIDADE E DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS INFLUENCIAM NO ENVELHECIMENTO, RESULTANDO ASSIM EM UM AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA. DE ACORDO COM A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, PODE CONCEITUAR-SE O ENVELHECIMENTO COMO UM CONJUNTO DE VÁRIOS DANOS NAS CÉLULAS EM NÍVEL BIOLÓGICO, QUE COM O PASSAR DO TEMPO IMPLICAM NA DIMINUIÇÃO DA CAPACIDADE IMUNOLÓGICA E DE ÓRGÃOS, COMO TAMBÉM NA MOBILIDADE E CAPACIDADE COGNITIVA. METODOLOGIA: TRATA-SE DE UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA ENTENDIDA COMO UMA INVESTIGAÇÃO SISTEMÁTICA DE UM TEMA ESPECÍFICO COM ANÁLISE DESCRITIVA. A BUSCA NA LITERATURA FOI REALIZADA APÓS ESTABELECIMENTO DE CRITÉRIOS DE INCLUSÃO. RESULTADOS/DISCURSÃO: OS ARTIGOS RELATAM A INFLUÊNCIA DA PERIODICIDADE, DA PREVALÊNCIA E DO AGRAVAMENTO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS COMO DOENÇAS CARDIOVASCULARES E METABÓLICAS DEVIDAS O QUADRO DE DEPRESSÃO. OS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE TAMBÉM SE DESTACAM COMO PREDISPONENTES A SENTIMENTOS DEPRESSIVOS, ALÉM DE APRESENTAR SUDORESE, IRRITABILIDADE, AGRESSIVIDADE, PENSAMENTO DE PREOCUPAÇÃO, INSÔNIA, MEDO E TRISTEZA. ALÉM DISTO, MUITO IDOSOS FAZEM O USO DE MEDICAMENTOS COMO OS BENZODIAZEPÍNICOS, SENDO O BROMAZEPAM O MAIS PRESCRITO NO BRASIL LIDERANDO COM 56,1%, EM CONTRADIÇÃO APESAR DE ESTES AJUDAREM NOS SINTOMAS DEPRESSIVOS, EM USO PROLONGADO CONSTITUEM FATORES DE RISCO PARA PROBLEMAS NEUROCOGNITIVOS COMO A DEMÊNCIA CONCLUSÃO: PORTANTO, POR MEIO DAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS, CONSTATOU A IMPORTÂNCIA DO DESENVOLVIMENTO DE MAIS ESTUDOS, DE MODO QUE POSSAM SER UTILIZADOS PARA QUALIFICAR E INOVAR AS PRÁTICAS DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE, FAMILIARES E CUIDADORES DURANTE O PROCESSO DE CUIDAR IDOSO COM DEPRESSÃO.

Veja o artigo completo: PDF