Resumo Trabalho

DIABETES MELLITUS EM IDOSOS: UM IMPORTANTE FATOR DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES

POLLYANNA VIANA LIMA, CAIO VENANCIO DUARTE CARVALHO, ISABELY FRÓES CORREIA, SAIONARA DA SILVA BRITO

Introdução: Existe uma correlação direta entre Diabetes Mellitus e Doenças Cardiovasculares, sendo a primeira um fator de risco para a morbimortalidade da segunda. A maior parte do risco excessivo do diabetes como fator de morbimortalidade está associada a uma prevalência aumentada de outros fatores de risco bem conhecidos como hipertensão, dislipidemia, obesidade, nefropatia e tabagismo. Objetivo: Verificar os fatores de risco de idosos portadores de DM para doenças cardiovasculares. Metodologia: Trata-se de um estudo de caráter exploratório, descritivo, com abordagem quantitativa, que foi realizado no período de agosto a setembro de 2017, em duas Unidades de Saúde, localizada no município de Vitória da Conquista – BA com 45 idosos portadores de Diabetes Mellitus. A coleta dos dados foi realizada pelos pesquisadores em visitas domiciliares, acompanhadas pelos Agentes Comunitários de Saúde, mediante a aplicação dos seguintes instrumentos: Mini Exame do Estado Mental; Questionário Sóciodemográfico e Econômico e Questionário de Condições de Saúde. Para análise dos dados foi utilizado o programa estatístico Statistical Package for Social Science – SPSS e as variáveis foram apresentadas por meio de frequências e porcentagens. Todos os aspectos éticos e legais da Resolução 466/12 do Ministério da Saúde foi seguida rigorosamente, sendo o estudo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade Independente do Nordeste, com parecer nº 2.234.746. Resultados: Entre os 45 idosos avaliados, a média de idade foi 69,4 anos, do sexo feminino (75,6%), de cor branca (40%), casados (57%), sem escolaridade (44%), renda de até um salário mínimo (57,8%) e católicos (44,4). No que se refere aos fatores de risco associados, 73,3% são sedentários, 8,9% são obesos, 17,8% tem diagnóstico de dislipidemia, 6,7% são nefropatas, 82,2% são hipertensos, 37,8% já foram tabagistas e 6,7% ainda são tabagistas. Conclusão: Foram muitos os fatores apresentados pelos idosos, especialmente os referentes à hipertensão e sedentarismo, os quais tiveram índices altos. As doenças cardiovasculares representam uma grande ameaça à saúde, e o combate aos fatores de risco é o meio mais eficaz para a prevenção. Acredita-se que os resultados deste estudo são importantes para gerar conhecimento e podem contribuir para o planejamento de ações e implantação de programas e estratégias que colaborem para o atendimento das terapêuticas necessárias, bem como, para a qualidade de vida dos idosos.

Veja o artigo completo: PDF