Resumo Trabalho

EXPERIÊNCIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE GRUPO DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS

AMANDA MARIA SILVA DA CUNHA, NATALY MAYARA CAVALCANTE GOMES, HIULE PEREIRA DE SANTANA, PRISCILA DE OLIVEIRA CABRAL MELO e orientado por CÉLIA ALVES ROZENDO e orientado por CÉLIA ALVES ROZENDO

Diante do aumento da população idosa no Brasil demonstra-se necessário o desenvolvimento de estratégias de promoção da saúde e prevenção de doenças voltadas a esse grupo etário. Nesse contexto, os grupos de convivência para a pessoa idosa apresentam-se como um espaço destinado à educação em saúde, que também proporciona a estes indivíduos o fortalecimento da autonomia, empoderamento social e desenvolvimento de novas relações interpessoais. O objetivo deste trabalho é relatar a experiência vivenciada durante o processo de implantação de um grupo de convivência para idosos em uma Unidade Básica de Saúde. Trata-se de um relato de experiência, elaborado no contexto de uma atividade prática e educacional de implementação de grupo de convivência realizada entre os meses de agosto e novembro de 2017, no município de Maceió-AL, desenvolvida como parte integrante das atividades da disciplina Metodologia do Ensino aplicado à Enfermagem, inserida na grade curricular do curso de graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem e Farmácia da Universidade Federal de Alagoas. A implantação do grupo foi desenvolvida visando a importância e representações que estes grupos apresentam aos integrantes. O início das atividades deu-se através da construção do projeto de implantação a ser apresentado aos profissionais da unidade e autoridades envolvidas. O desenvolvimento do plano de curso foi pensado considerando-se as respostas do questionário realizado com indivíduos idosos da área adstrita, tendo sido traçado o perfil socioeconômico e de interesse desta população. A experiência para os acadêmicos e docentes envolvidos gerou reflexões e aprendizado acerca da temática, seja na construção do projeto para implementação ou nos momentos em que estes estiveram diretamente envolvidos com a comunidade, tendo sido incluídos no processo os profissionais de saúde que darão continuidade ao grupo.

Veja o artigo completo: PDF