Resumo Trabalho

RELATO DE EXPERIÊNCIA COM ATIVIDADES LÚDICAS PARA IDOSAS EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA

KARLA THAISA FULCO CARVALHO, MARIA EYSIANNE ALVES SANTOS, INÊS TELES CAVALCANTE e orientado por LUCAS KAYZAN BARBOSA DA SILVA e orientado por LUCAS KAYZAN BARBOSA DA SILVA

INTRODUÇÃO O envelhecimento pode variar de indivíduo para indivíduo, sendo gradativo para uns e mais rápido para outros (CAETANO, 2006) Considerando o aumento da expectativa de vida, o presente trabalho visa o esclarecimento e compreensão das modificações ocorridas no organismo humano quando se chega a terceira e quarta idade. Tendo como base o esclarecimento acerca da atividade lúdica desenvolvida e o prazer proporcionado a todas que se dispusera a participar. METODOLOGIA O presente relato de experiência trata-se de um trabalho desenvolvido com um grupo de idosas de uma instituição de longa permanência para mulheres, situado nas Alagoas no município de Maceió. A instituição comporta 30 mulheres, destas, 9 participaram do estudo, entre 60 e 90 anos de idade com múltiplas patologias associadas à velhice.Foram realizadas atividades lúdicas com o uso de bijuterias, músicas e danças. As atividades foram realizadas por 4 acadêmicos de enfermagem com o intuito de avaliar o comportamento na terceira idade quando na realização de atividade que necessita de atenção, sensibilidade, equilíbrio e persistência. RESULTADOS E DISCUSSÕES As bijuterias foram ofertadas as idosas conforme o gosto por cores as mesmas puderam exercer o poder de autonomia e autoestima. Na atividade lúdica ofertada, metade das idosas que se dispuseram a participar não possuía a sensibilidade necessária para a desenvoltura da ação desenvolvida com as bijuterias, isso por que as mãos ao envelhecimento ficaram mais pesadas e não mais respondem aos estímulos sinápticos periféricos. Quanto aos movimentos para passar o fio por entre as bolas de bijuterias percebe-se a dificuldade de algumas idosas por não visualizar o orifício isso decorre da curvatura da córnea mudar, ficando menos esférica, o que torna comum o astigmatismo nos idosos. A próxima atividade lúdica realizada fez com que houvesse movimentação de todo o corpo. A pesquisa envolvendo indivíduos idosos e música é restrita e muita investigação ainda é necessária, pressupõe que a música remete a vida pretérita daquelas idosas, onde puderam desfrutar das mais doces lembranças e transmutarem por breves horas a momentos que não voltarão. CONCLUSÃO O presente estudo superou as expectativas quando as respostas adquiridas em diálogos foram positivas, acolhedora e esperançosa quanto ao retorno. Apesar das idosas serem bem cuidadas percebe-se a solidão e necessidade de conversas, onde as mesmas possam expressar-se sem que o ouvinte tenha pressa ao termino de sua fala. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. PINHEIRO, ALANNA DE MEDEIROS; Respeito à vontade do idoso e a potencialização da autonomia 2. MINAYO, MARIA CECÍLIA DE SOUZA; JR, CARLOS E. A. COIMBRA; CEA. Antropologia, saúde e envelhecimento [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002. 3. BRASIL; Síntese de indicadores sociais - Uma análise das condições de vida da população brasileira. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE (2007) 4. DUARTE, YEDA APARECIDA DE OLIVEIRA; ANDRADE, CLAUDIA LARANJEIRA DE; LEBRÃO, MARIA LÚCIA; O índex de Katz na avaliação da funcionalidade dos idosos 5. BARRETO, JOÃO ERIVAN FAÇANHA; SILVA, LUCIANE PONTE E; Sistema límbico e as emoções – uma revisão anatômica. Revista neurocienc 2010, p. 386- 394. Jun./out. 2009.

Veja o artigo completo: PDF