Resumo Trabalho

ESTUDO DESCRITIVO DE ASPECTOS SOCIODEMOGRÁFICOS E CLÍNICOS DE IDOSOS HIPERTENSOS NÃO CONTROLADOS ATENDIDOS EM UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO

LARISSA DOS SANTOS SOUSA, WALLISON PEREIRA DOS SANTOS, XÊNIA SHEILA BARBOSA AGUIAR QUEIROZ, WALESKA ARAÚJO DE PONTES e orientado por TACIANA DA COSTA FARIAS ALMEIDA

A HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA É UMA DOENÇA CRÔNICA NÃO TRANSMISSÍVEL CONSIDERADA UM GRANDE PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA, ASSOCIADA A EVENTOS CARDIOVASCULARES FATAIS E NÃO FATAIS QUE GERAM ALTOS CUSTOS COM INTERNAÇÕES HOSPITALARES. ESTUDO DESCRITIVO COM O OBJETIVO CARACTERIZAR OS IDOSOS HIPERTENSOS NÃO CONTROLADOS ATENDIDOS EM UMA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO. TRATA-SE DE UM ESTUDO DESCRITIVO, TRANSVERSAL E QUANTITATIVO. PARTICIPARAM DO ESTUDO 53 IDOSOS HIPERTENSOS COM PRESSÃO ARTERIAL ≥140X90MMHG ATENDIDOS NA SALA DE TRIAGEM, DURANTE O PERÍODO DE JUNHO A JULHO DE 2017. OS RESULTADOS MOSTRAM DESTES 38 (71,6 %) ERAM DO SEXO FEMININO. A MÉDIA DE IDADE DOS SUJEITOS FOI DE 74,75(± 6,93) ANOS. QUANTO A COR DA PELE, 30 (56,6%) SE AUTODECLARARAM BRANCOS, 30 (56,6%) DOS USUÁRIOS MORAVAM SOZINHOS, 23 (43,3%) E APRESENTAVAM ESCOLARIDADE MÉDIA 4,24 (± 5,37) ANOS DE ESTUDOS. A OCUPAÇÃO DE APOSENTADO PREVALECEU 37 (69,8%) E A MÉDIA DA RENDA FAMILIAR FOI DE 1,18 (± 0,65) SALÁRIOS MÍNIMOS. NA CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA VERIFICOU – SE QUE APENAS 6 (11,32%) DECLARARAM ALCOOLISMO, 10 (18,86%) TABAGISMO E 28 (52, 83%) ERAM SEDENTÁRIOS. DENTRE AS MORBIDADES ASSOCIADAS DESTACOU-SE A DM APRESENTADA POR 19 (35,8%) SUJEITOS. QUANTO AS PRINCIPAIS QUEIXAS, CONSTATOU-SE QUE 52 (42,6%) PROCURARAM PELA ELEVAÇÃO DOS NÍVEIS PRESSÓRICOS E EM DECORRÊNCIA DE EPISÓDIOS DE CEFALEIA 26 (21,3%). ESTES RESULTADOS CONTRIBUEM PARA O FOMENTO DE OUTRAS PESQUISAS, A FIM DE GARANTIR O FORTALECIMENTO DA ADESÃO AO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO E CONTROLE DA PRESSÃO ARTERIAL.

Veja o artigo completo: PDF