Resumo Trabalho

MORBIDADES AUTORREFERIDAS POR IDOSAS RESIDENTES NA COMUNIDADE

FELICIA AUGUSTA DE LIMA VILA NOVA, MABELLY ARAÚJO PESSOA DE LIMA, RAYANE DE ALMEIDA FARIAS, CLEANE ROSA RIBEIRO DA SILVA e orientado por MARIA DE LOURDES DE FARIAS PONTES

ESTUDO DE NATUREZA TRANSVERSAL, OBSERVACIONAL, COM OBJETIVO DE INVESTIGAR AS MORBIDADES AUTORREFERIDAS MAIS PREVALENTE ENTRE AS IDOSAS ATENDIDAS NAS UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA. A AMOSTRA FOI FORMADA POR 118 IDOSAS CADASTRADAS EM DUAS UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA, LOCALIZADAS NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB. OS DADOS FORAM COLETADOS NO DOMICÍLIO DO IDOSO, UTILIZANDO-SE DE INSTRUMENTO ESTRUTURADO PARA IDENTIFICAR A PRESENÇA DE MORBIDADES E ROTEIRO ESTRUTURADO PARA A OBTENÇÃO DAS INFORMAÇÕES PESSOAIS E SOCIAIS DOS IDOSOS. PARA ANÁLISE ESTATÍSTICA UTILIZOU-SE O PROGRAMA ESTATÍSTICO STATISCAL PACKAGE FOR THE SOCIAL SCIENCES (SPSS), VERSÃO 20, NO QUAL SE REALIZOU ANÁLISE DESCRITIVA POR MEIO DE FREQUÊNCIAS ABSOLUTAS E PERCENTUAIS. OBSERVOU-SE PREDOMÍNIO DE IDOSAS NA FAIXA ETÁRIA DE 60 A 64 ANOS (26%), CASADOS (44,9%), MORANDO COM FILHOS E CÔNJUGE (26,3%), ANALFABETAS (29,7%) E RENDA MENSAL FAMILIAR DE 1 A 3 SALÁRIOS MÍNIMOS (52%). QUANTO AO ESTADO DE SAÚDE, 96,3% DAS IDOSAS APRESENTARAM ALGUM PROBLEMA DE SAÚDE, COM PREDOMÍNIO DE 4 A 6 MORBIDADES (43,2%). DENTRE AS MORBIDADES, 65,3% DAS IDOSAS REFERIRAM HIPERTENSÃO ARTERIAL, 56,8% VISÃO PREJUDICADA E 48,3% PROBLEMAS DE COLUNA. DESSA FORMA, TORNA-SE IMPORTANTE QUE OS SERVIÇOS DE SAÚDE, EM ESPECIAL, A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA, EM SUA ABORDAGEM TERAPÊUTICA, ESTEJAM ATENTOS ÀS MORBIDADES PREVALENTES E AO MONITORAMENTO DO CUIDADO EM SAÚDE DESSA POPULAÇÃO, PARA QUE ASSIM SE POSSA RETARDAR O AGRAVAMENTO DA DOENÇA E MANTER A QUALIDADE DE VIDA DESSES INDIVÍDUOS.

Veja o artigo completo: PDF