Resumo Trabalho

APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS E A FORMAÇÃO MÉDICA: REFLEXÕES SOBRE O CUIDADO AO IDOSO

VIVIANNE DE LIMA BIANA ASSIS, ANA MARLUSIA ALVES BOMFIM, ANNE ROSE MARQUES DOS SANTOS, MARIA RITA WEBSTER DE MOURA

Introdução. A discussão sobre a educação médica teve ascensão nas últimas décadas. Várias questões foram debatidas como as metodologias empregadas no ensino e aprendizagem, inserção precoce do discente na atenção básica, a busca por um profissional de saúde com um olhar generalista e com capacidade de resolução de problemas de acordo com as necessidades da população. Assim, destaca-se a Aprendizagem Baseada em Problemas-ABP como uma proposta de ensino-aprendizagem, tendo o discente como autor do seu conhecimento e o discente como mediador. A formação do médico está pautada na reorientação dos serviços de saúde, possibilitando atuar em equipes multiprofissionais, como na Estratégia de Saúde da Família-ESF. Objetivo. Descrever uma experiência de ensino nas atividades desenvolvidas na saúde do idoso, pela disciplina Integração Ensino, Serviço e Comunidade do Curso de Medicina-IESC do Centro Universitário Tiradentes de Alagoas - UNIT/AL, em comunidades assistidas pela ESF do município de Maceió. Métodos. Trata-se de um estudo descritivo, tipo relato de experiência das atividades desenvolvidas pela disciplina IESC, com alunos do segundo período do Curso de Medicina da UNIT-AL, durante o período de 2015 a 2017. As atividades da IESC desenvolvem-se em módulos temáticos semestrais que estimulam um olhar para aprender a trabalhar em equipe na atenção primária, como também ultrapassa o modelo centrado na cura e no diagnóstico, objetivando uma atuação holística e promotora da saúde, sendo realizadas por docentes de diversas áreas do saber, que elaboram um cronograma com teorizações e atividades práticas. As ações são desenvolvidas nas USF e cada período possui uma abordagem específica, desse modo, pretende-se aqui descrever as vivências relacionadas à Saúde do Idoso na Atenção Primária desenvolvidas pelos discentes do segundo período do Curso de Medicina. Para realização das práticas, os estudantes seguem um cronograma com atividades voltadas à saúde do idoso como: visita domiciliar, acompanhamento de consulta, levantamento das principais patologias que acometem o idoso, realização de ações educativas e salas de espera. Resultados e Discussão. É perceptível que, através do acompanhamento das atividades desenvolvidas na ESF e da realização de ações educativas, que consideraram as necessidades dos idosos, promove-se a integração entre o conhecimento científico e a metacognição desenvolvida a partir da interação com a vida real, ampliando o olhar acerca da saúde do idoso, para além do práxis centrada na doença. É notório que tal tarefa desafiante exige compromisso e dedicação dos docentes da IESC, discentes e profissionais da saúde buscando substituir procedimentos individualistas por ações coletivas, e estabelecer um aprendizado mútuo, frente o desenvolvimento das ações na rede de atenção ao idoso. Conclusão. As atividades desenvolvidas pelos discentes permitiram a possibilidade de aliar o aprendizado, vivenciado na prática com o conteúdo teórico discutido nas sessões tutoriais e demais disciplinas do segundo período do Curso de Medicina da UNIT/AL. Ressalta-se que a inserção do aluno, desde o primeiro período na ESF, torna-os mais reflexivos e autores de sua aprendizagem. Foi percebido um maior envolvimento dos membros da UNIT/AL e profissionais da USF junto à população idosa, contribuindo na formação acadêmica e na saúde deste público-alvo.

Veja o artigo completo: PDF