Resumo Trabalho

CAPACIDADE FUNCIONAL DE PESSOAS IDOSAS COM DIABETES MELLITUS

LIA RAQUEL DE CARVALHO VIANA, CLAUDIA JEANE LOPES PIMENTA, GERLANIA RODRIGUES SALVIANO FERREIRA, ERICA MARIA BELMIRO DOS SANTOS e orientado por KATIA NEYLA DE FREITAS MACEDO COSTA

O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI AVALIAR A CAPACIDADE FUNCIONAL DE PESSOAS IDOSAS COM DIABETES MELLITUS. O ESTUDO FOI REALIZADO COM 96 PARTICIPANTES, COM DIAGNÓSTICO DE DIABETES, HOSPITALIZADOS NAS CLÍNICAS MÉDICA E CIRÚRGICA DE UM HOSPITAL DE ENSINO EM JOÃO PESSOA-PB. A CAPACIDADE FUNCIONAL FOI AVALIADA ATRAVÉS DO ÍNDICE DE BARTHEL, ESCALA QUE MEDE A SEVERIDADE DA INCAPACIDADE E CLASSIFICA O INDIVÍDUO EM INDEPENDENTE OU DEPENDENTE GRAVE, MODERADO OU LEVE. FORAM RESPEITADOS OS ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS QUE ENVOLVEM OS ESTUDOS COM SERES HUMANOS E O PROJETO FOI APROVADO PELO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA, PARECER Nº 1.581.777. OS DADOS COLETADOS FORAM ARMAZENADOS NO PROGRAMA MICROSOFT OFFICE EXCEL E IMPORTADOS PARA O APLICATIVO STATISTICAL PACKAGE FOR THE SOCIAL SCIENCES (SPSS) VERSÃO 22.0, NO QUAL FORAM REALIZADAS AS ANÁLISES ESTATÍSTICAS. OS RESULTADOS EVIDENCIARAM A PREVALÊNCIA DO SEXO FEMININO, 60 A 69 ANOS, CASADOS OU COM COMPANHEIRO/A, ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO, APOSENTADOS E COM RENDA PESSOAL E FAMILIAR ENTRE R$ 880 E R$ 1.760, QUE EM SUA MAIORIA SE MOSTRARAM DEPENDENTES FUNCIONALMENTE. PÔDE-SE PERCEBER QUE A DEPENDÊNCIA TEVE MAIOR DESTAQUE EM PACIENTES COM COMPLICAÇÕES, DIABETES TIPO 2 E QUE RELATARAM DIFICULDADE DE CONVIVER COM A DOENÇA. VERIFICOU-SE QUE OS IDOSOS QUE APRESENTAM HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA ASSOCIADA AO DIABETES POSSUEM MAIOR DEPENDÊNCIA. O ACHADOS SUBSIDIAM A ELABORAÇÃO DE UM PLANEJAMENTO DE CUIDADOS DE ENFERMAGEM DIRECIONADO À PRESERVAÇÃO E MANUTENÇÃO DA FUNCIONALIDADE DAS PESSOAS IDOSAS.

Veja o artigo completo: PDF