Resumo Trabalho

A SEXUALIDADE DO IDOSO NA CONTEMPORANEIDADE E A AMEAÇA DAS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

THIAGO JOSÉ NASCIMENTO DE SOUZA, JOSÉ JÚNIOR BEZERRA DA SILVA, VERA LÚCIA GOMES ROCHA, ANNY KATHERYNE DA ROCHA FRANÇA e orientado por MARIA CÍCERA BEZERRA DA SILVA e orientado por MARIA CÍCERA BEZERRA DA SILVA

O processo de envelhecimento para Lima pode ser definido como um desencadeamento sociovital com diversas faces no decorrer de toda a vida. A velhice indica o estado de “ser velho”, circunstância que acarreta do processo de envelhecimento que outras gerações vivenciam ou vivenciaram incluso à contextos sociais, políticos e individuais dos mais diversificados tipos. Envelhecer, frequentemente vem sendo associado à submissão, e nessa então a sexualidade é relacionada à algo que foi perdido, algo irrecuperável. As abordagens de saúde costumam rotineiramente contribuir com a ideia de que o envelhecimento é uma fase de declínio e decadência. Velhice vem sendo compreendida como um estágio degenerativo, oposto a qualquer progresso ou desenvolvimento, após o limite socialmente definido como fim do período produtivo. Trata-se de pesquisa exploratória do tipo revisão bibliográfica sistemática pautada na metodologia qualitativa. Foram obedecidas as etapas para elaboração da revisão sistemática: definição da pergunta norteadora, busca de evidências, revisar e selecionar os estudos, analisar a qualidade metodológica dos estudos, e por fim a apresentação dos resultados. A pesquisa teve início em Abril à junho de 2017. A seleção dos estudos foi realizada na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e nas bases de dados Literatura Latino-Americana em Ciências de Saúde (Lilacs) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (Medline). Foram adotados os seguintes critérios de inclusão: artigos disponíveis na íntegra, no idioma português, com conhecimento produzido no Brasil, no período de 2012 a 2017 e que atendesse aos descritores “idosos AND sexualidade”, “infecções sexualmente transmissíveis AND idoso”. Como critérios de exclusão, foram desconsiderados artigos de revisão (sistemática integrativa ou narrativa). E estudos encontrados em mais de uma base de dados foram considerados apenas uma vez. Foram encontrados, a partir dos “descritores idoso AND sexualidade” foram encontrados 33 resultados, sendo selecionados a partir dos critérios de inclusão e exclusão 3 artigos, e com os descritores “infecções sexualmente transmissíveis AND idoso” foram encontrados 13 estudos, sendo selecionados 3 trabalhos. A partir dos resultados contata-se que ao se falar em doenças sexualmente transmissíveis, a mais citada é a HIV/AIDS. É notório ainda, que o prevalecente aumento da infecção em idosos se deve a não assimilação/adoção por parte desse público das medidas necessárias para o sexo seguro. Nesse contexto Silva contatou em seu estudo que a via heterossexual é a categoria de maior expressão, que não utilizam preservativos, assim, é importante lembrar que a prática sexual, sem proteção, constitui a mais importante via de transmissão também entre os idosos, denotando a necessidade de ações de educação e saúde para o sexo seguro também para esta faixa etária. Enfim, conclui-se que é necessária a existência de novos estudos com foco na sexualidade da população idosa, são diversos os contextos que perpassam essas temáticas, muitas vezes negligenciadas por toda a população, por ter sido constituída como algo sem importância.

Veja o artigo completo: PDF