Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DE ENFERMAGEM DO IDOSO HOSPITALIZADO COM ALTERAÇÕES DO TRATO GASTROINTESTINAL

JOZIANE SANTOS DA SILVA, CRISTHIAN ANTÔNIO BREZOLIN e orientado por FÁTIMA HELENA DO ESPÍRITO SANTO

O ENVELHECIMENTO É MARCADO POR DECLÍNIO DAS FUNÇÕES ORGÂNICAS DOS SISTEMAS CARDIOVASCULAR, RESPIRATÓRIO, DIGESTIVO, RENAL E NEUROLÓGICO. ASSIM, CONSTATA-SE A NECESSIDADE DO ENFERMEIRO COMPREENDER OS FATORES ENVOLVIDOS COM AS ALTERAÇÕES GASTROINTESTINAIS DE IDOSOS HOSPITALIZADOS, PARA SUBSIDIAR O PLANEJAMENTO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A ESSES PACIENTES, VISANDO UMA ASSISTÊNCIA MAIS EFETIVA E SEGURA. QUESTÃO NORTEADORA: QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES GASTROINTESTINAIS EM IDOSOS HOSPITALIZADOS? OBJETIVO: ELABORAR DIRETRIZES PARA AVALIAÇÃO DE ENFERMAGEM DO IDOSO HOSPITALIZADO COM ALTERAÇÕES DO TRATO GASTROINTESTINAL. MÉTODO: ESTUDO DESCRITIVO EXPLORATÓRIO REALIZADO NO PERÍODO DE AGOSTO A OUTUBRO DE 2018, NAS ENFERMARIAS DE CLÍNICA MÉDICA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO. RESULTADOS: PARTICIPARAM DO ESTUDO 14 IDOSOS, SENDO 10 (71%) HOMENS E QUATRO (29%) MULHERES. QUANTO À FAIXA ETÁRIA, SEIS (43%) ENTRE 60 A 69 ANOS, CINCO (36%) ENTRE 70 A 79 ANOS, DOIS (14%) ENTRE 80 A 89 ANOS E UM (7%) ACIMA DE 90 ANOS. AS ALTERAÇÕES DO TRATO GASTROINTESTINAL MAIS EVIDENCIADAS FORAM: CONSTIPAÇÃO INTESTINAL EM NOVE IDOSOS (64%), DIARREIA EM QUATRO (29%) E PERDA DE PESO EM TRÊS (21%) IDOSOS. CONCLUSÃO: O PROCESSO DE ENVELHECIMENTO FISIOLÓGICO TORNA O IDOSO MAIS VULNERÁVEL À CONDIÇÕES CLINICAS QUE QUANDO ASSOCIADOS ÀS DOENÇAS PODEM DESENCADEAR UMA SÉRIA DE ALTERAÇÕES, DENTRE ESTAS AS DO TRATO GASTROINTESTINAL. DENTRE AS LIMITAÇÕES DESSE ESTUDO RESSALTA-SE O NÚMERO DE PARTICIPANTES E A DEFICIÊNCIA NOS REGISTROS DE ENFERMAGEM. OS RESULTADOS PODEM SER UTILIZADOS PELO ENFERMEIRO PARA SUBSIDIAR O PLANEJAMENTO ASSISTENCIAL E APLICAÇÃO DE DIRETRIZES PARA AVALIAÇÃO DESSAS ALTERAÇÕES AO LONGO DO PROCESSO DE INTERNAÇÃO.

Veja o artigo completo: PDF