Resumo Trabalho

AÇÕES EDUCATIVAS COMO PROCESSO PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

THACIANE MARIA FERREIRA DE SOUZA, MARIA KARULINE ANDRADE E SILVA, LEANDRO NONATO DA SILVA SANTOS, IRISLÂNDIA DE OLIVEIRA BATISTA e orientado por GILIARA CAROL DINIZ DE LUNA GURGEL e orientado por GILIARA CAROL DINIZ DE LUNA GURGEL

O conceito de qualidade de vida possui uma visão com muitas dimensões, abrangendo as questões física, psicológica, social e espiritual. Entre os parâmetros, estão os subjetivos, que englobam o bem-estar, a felicidade e a realização pessoal, bem como os objetivos que possuem relação com a satisfação das necessidades básicas, além daquelas relacionadas à estrutura social.Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência realizado em três instituições de longa permanência (ILP) e em um condomínio fechado localizados no município de Cajazeiras – PB. As ações foram realizadas por alunas do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Cajazeiras (UFCG) no ano de 2016, em grupo era composto por 9 integrantes.O desenvolvimento se deu através de fases para que fosse realizado com êxito. Em um primeiro momento, foi realizada reunião de planejamento com todos os integrantes e com a orientadora do grupo de trabalho a fim de definir as atividades que seriam realizadas, reunião esta que foi realizada semanalmente, no decorrer do projeto. Em um segundo momento foi feita a divisão dos grupos onde cada um era composto por três integrantes, e como eram três instituições, havia sempre permuta para que todos entrassem em contato com realidades e idosos diferentes. Os integrantes de cada grupo se reuniam e apresentava as ideias que contemplassem ações específicas voltadas para limitações cognitivas ou funcionais observadas nos idosos.Os residentes de instituições de longa permanência, não tem a liberdade quando comparado com os idosos que moram com os familiares, fazendo-se necessário a intervenção através de ações de promoção da saúde. No decorrer dos encontros para realização das ações, percebemos que os idosos participavam ativamente das atividades educativas executadas.Dentre as metodologias utilizadas, as rodas de conversas eram de suma importância, levando em consideração que os participantes trocavam ideias, contavam histórias do passado e interagiam, expressando sentimentos tristes e felizes.Conclui-se que as atividades educativas são muito importantes na terceira idade, e que quando trabalhadas em instituições de longa permanência, estâo diretamente relacionadas a promoção da saúde, levando em consideração que esses ambientes, em sua grande maioria, degradam a função cognitiva, motora e afetiva da pessoa idosa, que quase sempre encontra-se na solidão. As atividades educativas na qual o lúdico está inserido, promovem a criação e o fortalecimento de vínculos dos que residem nas ILPIs. As várias modalidades de ações educativas trazem benefícios significantes, os quais ficaram evidentes através do envolvimento e da alegria do público-alvo sempre que participavam das atividades. Em suma, essa modalidade de ação educativa deve ser sempre trabalhada e valorizada, visando cada vez mais a execução dessas práticas, consideradas instrumento de promoção da saúde de idosos em geral, promovendo bem-estar biopsicossocioespiritual.

Veja o artigo completo: PDF