Resumo Trabalho

ADESÃO AOS EXERCÍCIOS DOMICILIARES ATRAVÉS DO APLICATIVO IPELVIS® EM UMA IDOSA COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO: RELATO DE CASO

MARIA DE FÁTIMA ALBUQUERQUE SOUSA, MEIRY LANNUZE SANTOS SILVA e orientado por RENATA SAMPAIO RODRIGUES SOUTINHO e orientado por RENATA SAMPAIO RODRIGUES SOUTINHO

INTRODUÇÃO: A Incontinência Urinária (IU) é definida como qualquer perda involuntária de urina, podendo ser classificada em incontinência urinária de esforço (IUE) quando há perda de urina associada ao aumento da pressão intra-abdominal em atividades como tossir, espirrar ou realizar algum exercício físico. Tendo em vista que a IUE influência negativamente no processo de envelhecimento e que o sucesso terapêutico depende da adesão do paciente ao tratamento, estudar novas tecnologias aplicadas à saúde é útil para ampliação dos recursos existentes na fisioterapia. OBJETIVO: Descrever, a partir de um relato de caso, a adesão aos exercícios domiciliares através do aplicativo Ipelvis® em uma idosa com IUE. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de caso de M.S.A, sexo feminino, com idade de 74 anos, com diagnóstico clínico de IUE. Após a avaliação inicial, procedeu-se com uma conduta reeducar os MAP’s, aumentar a pressão de fechamento uretral, auxiliando a continência urinária .Tendo em vista, os exercícios dominicliares como terapia complementar, a paciente foi orientada a realizar o downloads do aplicativo Ipelvis®. O aplicativo proporciona uma nova proposta terapêutica que tem como objetivo fidelizar o paciente ao exercício, já que pode ser acessado em qualquer ambiente, contendo vídeos explicativos, com exercícios divididos em níveis, que vão desde encontrar, conhecer, saber sentir e reforçar os músculos do assoalho pélvico dando possibilidade para as mulheres incontinentes de seguir adiante sempre fortalecendo a musculatura do assoalho pélvico durante as atividades do dia a dia, atividades físicas e esportivas. RESULTADOS: Após 12 sessões de tratamento, foi realizada uma reavaliação, evidenciando melhora clinica, com incremento da conscientização da musculatura do assoalho pélvico e da sensibilidade resultando no controle esfincteriano. CONCLUSÃO: O uso do aplicativo Ipelvis® possibilitou uma melhor adesão ao programa de exercícios domiciliares, mostrando-se uma importante ferramenta auxiliar na terapêutica da IUE.

Veja o artigo completo: PDF