Resumo Trabalho

QUALIDADE DE VIDA E FATORES ASSOCIADOS EM USUÁRIOS DO PROGRAMA CIDADE DO IDOSO EM UM MUNICÍPIO DA REGIÃO SUL DO BRASIL

CHRYSTIANNE MARIA FIRMIANO BARROS SARETTO, SCHEILA MARCON, MARINA WINCKLER TECHIO, VANESSA DA SILVA CORRALO e orientado por CLODOALDO ANTONIO DE SÁ e orientado por CLODOALDO ANTONIO DE SÁ

O envelhecimento humano é um processo multidimensional e complexo, acompanhado de alterações orgânicas, psicológicas e sociais. Objetivou-se neste estudo analisar a qualidade de vida e fatores associados em usuários do programa Cidade do Idoso do município de Chapecó/SC. Com desenho descritivo-analítico e transversal, a variável de desfecho foi a qualidade de vida e as de exposição incluíram sexo, faixa etária, condições socioeconômicas e nível de prática de atividade física. Realizado com 201 idosos de ambos os sexos, os resultados evidenciaram diferenças estatisticamente significativas com relação a percepção geral de qualidade de vida e satisfação com a saúde entre os idosos acima de 70 anos em comparação com os idosos de 60 a 70 anos. Na condição socioeconômica, os idosos das classes C e D/E apresentaram uma pior percepção geral da qualidade de vida (p < 0,05) em relação aos idosos das classes A e B. Os idosos avaliados como ativos/muito ativos perceberam sua qualidade de vida melhor do que os idosos sedentários/insuficientemente ativos com diferenças estatísticas em todos os domínios (p < 0,05). O estudo demonstra uma estratificação nesta população quanto às percepções de qualidade de vida e, os resultados apontam para a necessidade da atenção integral e multiprofissional, considerando aspectos da longevidade, sedentarismo e classe econômica. Os dados do estudo proporcionaram evidências que suportam a importância do programa Cidade do Idoso para a percepção de qualidade de vida dos usuários. As atividades realizadas no programa, sobretudo a atividade física, contribuíram para uma melhor percepção de qualidade de vida.

Veja o artigo completo: PDF