Resumo Trabalho

FATORES ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO NEGATIVA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS DO INTERIOR SERGIPANO

DANILO BARBOSA MORAIS, GLAUBER ROCHA MONTEIRO e orientado por ROBERTO JERÔNIMO SANTOS E SILVA e orientado por ROBERTO JERÔNIMO SANTOS E SILVA

INTRODUÇÃO: A percepção de saúde é um indicador utili¬zado em inquéritos de saúde que, embora subje¬tivo, propicia uma medida eficaz, rápida e de bai¬xo custo sobre a saúde de grupos populacionais. OBJETIVO: Analisar fatores associados à percepção negativa de saúde e qualidade de vida em idosos. MÉTODOS: trata-se de uma pesquisa caracterizada como estudo transversal. A população da pesquisa foi composta de idosos cadastrados na base de dados SIAB – Sistema de Informação da Atenção Básica. A amostra foi composta por 224 idosos do município de Cedro de São João (SE), com média de idade de 70,58±6,43 anos. Utilizou-se instrumento compilado a partir dos questionários ABEP, WHOQOL-BREF, IPAQ e Sênior Fitness Test (SFT) para descrição do nível socioeconômico, a percepção de qualidade de vida e satisfação com a saúde, os níveis de atividade física e a mensuração da aptidão física, respectivamente. Foi utilizada a regressão logística binária com nível de significância de 5% organizada em modelo univariado e multivariado. Para tratamento estatístico foi utilizado o SPSS versão 22. RESULTADOS: As variáveis: flexibilidade “ruim” de membro superior OR= 2,43 (1,37 – 4,31) e flexibilidade “ruim” de membro inferior OR= 2,69 (1,54 – 4,69) apresentaram associação significativa com o desfecho percepção negativa de saúde. Para a percepção negativa de qualidade de vida, o responsável financeiro “não”OR= 0,33 (0,12 – 0,85)apresentou menores chances de percepção negativa de qualidade de vida. A flexibilidade “ruim” de membros inferiores bruta OR= 2,52 (1,45 – 4,39) e ajustada OR= 2,42 (1,38 – 4,24) mostraram ter quase três vezes maiores chances de percepção negativa de qualidade de vida. CONCLUSÃO: Os fatores sociodemográficos não apresentaram associação significativa para a percepção negativa de saúde. O responsável financeiro no modelo bruto e ajustado foi bastante significativo, apresentando relação de associação com a percepção negativa de qualidade de vida. Analisando as variáveis funcionais a flexibilidade de membros superiores e inferiores estiveram associadas à percepção negativa de saúde no modo ajustado e multivariável. Na percepção negativa de qualidade de vida se manteve associado apenas a flexibilidade de membros inferiores.

Veja o artigo completo: PDF