Resumo Trabalho

O PROCESSO DE APRENDIZADO EM UMA LIGA INTERDISCIPLINAR DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

LYDIA CAROLINE PEIXOTO DA ROCHA, DANYELLA CLAUDINO GONÇALVES BRAGA, MAÍSA ISABELLA FAUSTINO SANTOS, MAYARA KRYSTINA DE LIMA FREITAS e orientado por THYARA MAIA BRANDÃO e orientado por THYARA MAIA BRANDÃO

O envelhecimento populacional é uma realidade nos últimos anos no Brasil e no mundo, tal fator deve-se a fatores como: a evolução da medicina, diminuição das taxas de natalidade e mortalidade, aumento da expectativa de vida, dentre outros. Dessa maneira, torna-se imprescindível o conhecimento sobre essa população, ressaltando as suas particularidades e necessidades, visto que a senescência é irreversível, sendo o processo longo e lento, que no decorrer os sistemas corporais perdem a vitalidade de suas funções, com possíveis prejuízos a pessoa idosa. Assim, todos os setores da sociedade precisam ter embasamento nesse quesito, em especial o setor saúde, pois essa condição é imprescindível na manutenção do envelhecimento ativo. Com isso, as Universidades devem atentar para a questão, aprimorando suas técnicas de ensino e formar profissionais capacitados para lidar com esse público. Esse relato de experiência tem como objetivo explanar sobre a vivência em um projeto de extensão universitária da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas – UNCISAL. Em uma Instituição de Ensino Superior – IES, o estudante cumpre três pilares durante os anos na graduação, a saber: ensino, pesquisa e extensão. A extensão Universitária é o processo educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre a Universidade e a Sociedade. Para a caracterização de um ação extensionista é necessária a presença do tripé: professor- aluno de graduação-comunidade. O projeto em questão trata-se da Liga Interdisciplinar de Geriatria e Gerontologia – LIGG, na qual estudantes de vários cursos da área da saúde, juntamente com dois professores tutores realizam reuniões quinzenalmente para discutir temas relacionados ao envelhecimento.

Veja o artigo completo: PDF