Resumo Trabalho

ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO NO ESTADO DA PARAÍBA.

JOSEPH GABRIEL CARDOSO DO NASCIMENTO, BEATRIZ PEREIRA ALVES, PEDRO TIAGO CAMPOS MOTA NUNES, MARIA CLARA PEREIRA BATISTA e orientado por SAVIO BENVINDO FERREIRA e orientado por SAVIO BENVINDO FERREIRA

O envelhecimento populacional ocorre em escala global, e, no Brasil, ocorre em ritmo acelerado. Paralelamente a esse cenário de aumento da população idosa, a violência contra essa faixa etária é um grave problema de relevância social, tendo em vista que essa parcela populacional é bastante vulnerável. Violência significa usar a força ou poder a fim de excluir, abusar e/ou aniquilar o outro, podendo gerar traumas físicos e psicológicos. O presente estudo tem como objetivo verificar a taxa de incidência e prevalência dos casos de violência doméstica, sexual e/ou outras violências contra os idosos, notificados no estado da Paraíba no período de 2011 a 2015. O desenvolvimento desta pesquisa ocorreu com base documental, descritiva, retrospectiva e através da abordagem quantitativa, utilizando casos de violência contra pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, registrados no DATASUS entre 2011 e 2015. Nesse período, foram notificados no estado da Paraíba 12.288 casos de violência na população em geral, onde 828 desses eram contra idosos. Observa-se que a maior parte das violências contra indivíduos com 60 anos ou mais ocorre em ambiente residencial, e as mulheres são as mais acometidas. As pesquisas apontam que a negligência e o abandono são os principais tipos de violência direcionadas a essa faixa etária, e geralmente os filhos e o cônjuge são os responsáveis mais pelos maus-tratos. Apesar da existência de leis para assegurar a proteção do idoso, o que ainda ocorre é a falta de efetivação das mesmas.

Veja o artigo completo: PDF