Resumo Trabalho

RESILIÊNCIA EM PESSOAS IDOSAS COM DIABETES MELLITUS

CLEANE ROSA RIBEIRO DA SILVA, THOMAZ HENRIQUE PEREIRA MEIRA , GERLANIA RODRIGUES SALVIANO FERREIRA, TATIANA FERREIRA DA COSTA e orientado por KÁTIA NEYLA DE FREITAS MACEDO COSTA e orientado por KÁTIA NEYLA DE FREITAS MACEDO COSTA

O presente estudo tem como objetivo avaliar os níveis de resiliência de pessoas idosas hospitalizados com Diabetes Mellitus. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva e transversal com abordagem quantitativa realizada com 96 idosos com diabetes mellitus em um hospital de ensino na cidade de João Pessoa- Paraíba. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista utilizando um instrumento semiestruturado para obtenção de dados referentes ao perfil sociodemográfico e para mensurar a resiliência aplicou-se a Escala de Resiliência. Os dados coletados foram armazenados em planilhas do Excel, importados para o software Statistical Package for Social Science (SPSS) versão 22 e analisados por meio de estatística descritiva. Observou-se prevalência de mulheres (55,2%), faixa etária de 60 - 69 anos (60,4%), casados ou que possuem companheiro (54,2%), com ensino fundamental incompleto (36,5%), católicos (72,9%), aposentados (71,9%), que apresentam renda pessoal e familiar entre R$ 880 e R$ 1.760 (81,3%) e que residem em João Pessoa (55,2%). Evidenciou-se uma moderada resiliência nos idosos investigados, sendo observada uma média de 121,19 (±18,117). Colaborar para o desenvolvimento de sujeitos resilientes, com boa auto-estima, possibilita que estes vivenciem uma velhice ativa, com uma qualidade de vida satisfatória. A escassez de estudos sobre resiliência em idosos hospitalizados, expos a necessidade de um enfoque maior de pesquisas nessa área, tendo em vista que além da Diabetes Mellitus, outros aspectos podem influenciar na resiliência.

Veja o artigo completo: PDF