Resumo Trabalho

IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DA OSTEOARTROSE: RELATO DE EXPERIÊNCIA

ETCHEVERRY SILVA LEITE, SARAH ALINE CURIOSO DE FREITAS BRITO, EMANUELA TAVARES CAVALCANTE DE SOUSA e orientado por VITÓRIA REGINA QUIRINO DE ARAÚJO e orientado por VITÓRIA REGINA QUIRINO DE ARAÚJO

O envelhecimento populacional ocasiona mudanças no perfil epidemiológico. Antes havia o predomínio das doenças infectocontagiosas, atualmente, prevalecem as doenças crônicas como as doenças reumáticas e as demências, que são frequentemente associadas à população idosa. Uma das maiores dificuldades da população da 4ª década de vida é a incapacidade funcional, decorrente na maioria das vezes de doenças crônicas, que consequentemente necessitam de reabilitação. Entre as afecções reumáticas, uma das mais frequentes é a osteoartrose (OA) que se caracteriza por ser um processo degenerativo articular, de caráter crônico, que acomete principalmente os indivíduos idosos. O sintoma mais frequente é dor nas articulações das mãos, região lombar, joelhos e quadris, que suportam a maior parte do peso corporal. Através da metodologia do relato de experiência discutiremos os principais aspectos do protocolo de tratamento fisioterapêutico adotado para a OA, destacando a importância da fisioterapia para o processo de controle da dor e das limitações que a patologia pode ocasionar. O tratamento proposto foram os exercícios de alongamento ativo e passivo, exercícios isométricos, isotônicos, uso de recursos eletrotermofototerapêuticos, Dry Needling (agulhamento a seco), mobilizações articulares e exercícios de fortalecimento muscular. No decorrer do tratamento a conduta inicial sofreu modificações, condizentes com a necessidade do paciente. Observou-se que a intervenção fisioterapêutica obteve sucesso durante o período em que foi realizado, pois ao final não houve recidiva ou exacerbação do quadro álgico, além da restauração e preservação da função, o que favoreceu a uma melhor qualidade de vida e melhor desempenho nas atividades básicas de vida diária.

Veja o artigo completo: PDF