Resumo Trabalho

EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DO AUTOCUIDADO DE IDOSOS PELA OFICINA DE MEMÓRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

JAMILI VARGAS CONTE MONTENÁRIO, MARIA EMÍLIA DE CARVALHO FARIA , VÂNIA MARIA FREITAS BARA e orientado por EDNA APARECIDA BARBOSA DE CASTRO e orientado por EDNA APARECIDA BARBOSA DE CASTRO

Introdução: O envelhecimento humano traz consigo mudanças significativas nas formas de adoecimento, na saúde da pessoa idosa perdas na memória comprometem o desempenho de suas atividades instrumentais de vida diária. Tendo em vista que grupos de convivência são espaços que permitem a inclusão social e promovem a autonomia, a dignidade para um envelhecimento bem-sucedido, logo, esta apresentação tem por objeto a educação e promoção do autocuidado de idosos por meio de oficina de memória. Objetivo: Compartilhar as experiências construídas por meio das Oficinas de Memória, um dos eixos do projeto de extensão “Educação e promoção do autocuidado de idosos e cuidadores: abordagem interprofissional”. Metodologia: Estudo descritivo, tipo relato de experiência, elaborado no contexto de vivência em uma Oficina de Memória por membros do projeto de extensão “Educação e promoção do autocuidado de idosos e cuidadores: abordagem interprofissional”, realizado no Hospital Universitário de Juiz de Fora (MG); público beneficiado compõe-se de idosos a partir de 60 anos; a Oficina de Memória visa conhecer o processo da memória e criar hábitos para estimulá-la e melhorá-la utilizando-se de recursos lúdicos. Acontece semanalmente, em encontros de duas horas, formada com oito a dez participantes, totalizando ao final oito encontros, onde são trabalhados os tipos de memória, com estimulação dos sentidos, exercícios que trabalham a memórias de curto e longo prazos, além de temas como alimentação saudável e envelhecimento. Resultados e Discussões: Verificado o aprendizado por todos os que estão envolvidos e identificados facilidades e dificuldades. Como facilitadores: a relação dos idosos com profissionais de diferentes áreas de conhecimento; a estimulação da memória e hábitos saudáveis colaborando para preservação da qualidade de vida; melhora na autoestima do idoso ao final dos encontros e a descoberta de novos papéis sociais; inserção do idosos em um grupo social melhorando as relações na comunicação com outras pessoas. Apontados como dificuldades a aplicação do Mini Exame de Estado Mental e sua sensibilidade na detecção de déficits cognitivos diante de disparidades de letramento; além da continuidade no acompanhamento deste idoso nos demais seguimentos das redes de atenção à saúde. Conclusões: A Oficina de Memória visa restabelecer a autonomia e independência do idoso em suas atividades diárias bem como contribuir na preservação do seu autocuidado e da descoberta de novos papéis na sociedade.

Veja o artigo completo: PDF