Resumo Trabalho

INCLUSÃO DIGITAL E COMUNICAÇÃO NO ENVELHECIMENTO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

MARIA IZABEL DOS SANTOS NOGUEIRA e orientado por ANA KARINA DA CRUZ MACHADO e orientado por ANA KARINA DA CRUZ MACHADO

Atualmente o homem contemporâneo possui uma nova forma de pensar o tempo, de se organizar e agir, é um ser globalizado. Essa transformação acontece, em parte, pela evolução das tecnologias, de tal forma que não se vive um dia sem ter contato com algum equipamento eletrônico. Segundo Silva (2012), o perfil dos idosos mudou muito nos últimos tempos. Apesar de ser um universo heterogêneo, o cenário aponta o valor de desvendar a representação da tecnologia na vida das pessoas idosas, mostrando a desconstrução da máquina na equivalente proporção da construção e revelação do homem. Numa época em que a tecnologia tem tido um papel importante na contribuição de tarefas do dia a dia, existe ainda, no país, pessoas que sequer conhecem o significado de palavras como: compras on-line, operações bancárias on-line, wireless, certificação digital, chaves públicas e privadas, dentre outras. E mais que isso, não tem a menor noção, de como utilizar serviços oferecidos pela WWW (SILVA et al, 2012).Em virtude dos dados relatados sentiu-se a necessidade de buscar na literatura evidências que mostrem a importância da inclusão digital para o público idoso como forma de melhoria na sua qualidade de vida. Para o desenvolvimento do estudo realizou-se uma revisão integrativa da literatura. A seleção dos artigos aconteceu em setembro de 2017. Para a seleção dos artigos foram estabelecidos como critérios de inclusão: artigo completo, que contemplasse as questões da pessoa idosa com a informatização, publicado no período de 2007 a 2016, o texto deveria estar disponível on-line ou em material impresso, redigido em português. Foram analisados e utilizados 14 artigos, sendo observado que as pessoas idosas estão cada vez mais interessadas em exercer diferentes atividades, dentre as quais o uso da Informática, mantém destaque em função do alto grau de socialização e benefícios. A capacidade de manusear as novas ferramentas tecnológicas não é tão comum nem tão fácil para as pessoas com idade avançada, como nos jovens, isto é fato, entretanto, existe entre os idosos uma predisposição para o aprendizado que os leva a superar as dificuldades com que se deparam ao longo do processo.

Veja o artigo completo: PDF