Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL RÁPIDA DO IDOSO, UM INSTRUMENTO VALIOSO: RELATO DE CASO.

MARIA CELINA RODRIGUES DA SILVA, ANA SIBELE DE CARVALHO MENDES, DIONEIDE DE MELO MARCENA e orientado por ANA SIBELE DE CARVALHO MENDES e orientado por ANA SIBELE DE CARVALHO MENDES

INTRODUÇÃO: A longevidade é, sem dúvida, um triunfo. Há, no entanto, importantes diferenças entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento. Enquanto, nos primeiros, o envelhecimento ocorreu associado às melhorias nas condições gerais de vida, nos outros, esse processo acontece de forma rápida, sem tempo para uma reorganização social e da área de saúde adequada para atender às novas demandas emergentes. Levando-se em consideração tal estado de transição e a grande demanda encontrada na Unidade de Saúde da Família, a fisioterapeuta residente, realiza consulta voltada a identificação das necessidades especificas reais e potenciais da senilidade. OBJETIVO: Com o presente estudo, identificar as condições cognitivas, afetivas e funcionais de idosos cadastrados em uma Unidade de Saúde da Família em Jaboatão dos Guararapes, PE. METODOLOGIA: A amostra foi constituída de 46 usuários selecionados a partir do encaminhamento do Agente Comunitário de Saúde e da Médica da Unidade, no mês de março de 2017. Como instrumento para coleta de dados, foi utilizado o formulário de avaliação multidimensional rápida, com questões objetivas, subjetivas e escalas de avaliação, contido no caderno de atenção ao idoso do Ministério da Saúde. Dos 46 idosos estudados, sendo 31 do sexo feminino e 15 idosos do sexo masculino, todos acima de 70 anos. Na análise foram encontrados 40 portadores de DM e HAS, sem cuidador, 08 com problema de locomoção/acamado, 07 apresentaram alterações de humor e depressão, 13 com alterações de cognição e memoria, 03 com dificuldade quanto às atividades de vida diária e 06 com potencial para queda em ambiente domiciliar. RESULTADOS: A avaliação da pessoa idosa nos Serviços de Atenção Básica tem como ênfase a funcionalidade, o que facilita identificar doenças ou alterações ainda não diagnosticadas. Esse instrumento permite que a equipe multidisciplinar avalie perdas e recursos disponíveis para o cuidado individualizado ao idoso. O mais importante é que muitos dos problemas diagnosticados precocemente por meio de Avaliações Multidimensionais são passíveis de intervenções e encaminhamento, possibilitando a efetividade de uma atuação interdisciplinar e possibilitando à Atenção Básica ser ativa na abordagem do idoso. CONCLUSÃO: A Avaliação Multidimensional mostra-se como um instrumento eficaz para determinar o perfil do idoso cadastrado nas unidades de ESF, permitindo ações articuladas com diferentes serviços de saúde, e a criação de novas propostas para aperfeiçoar a atenção à saúde do idoso, pois o atendimento ao idoso de forma fragmentada, sem avaliação da sua funcionalidade repercute negativamente na prevenção e manutenção de sua saúde.

Veja o artigo completo: PDF