Resumo Trabalho

UTILIZAÇÃO DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NO CUIDADO AO PACIENTE IDOSO VÍTIMA DE INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

WANESCA CAROLINE PEREIRA, BRUNA RUSELLY DANTAS SILVEIRA, SAMYRA KELLY DE LIMA MARCELINO, JORDANA DE OLIVEIRA FREIRE e orientado por ALLYNE FORTES VITOR e orientado por ALLYNE FORTES VITOR

Trata-se de um trabalho descritivo, qualitativo do tipo relato de experiência no qual almeja-se descrever os relatos vividos por alunos do quinto período da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) durante as aulas práticas da disciplina Atenção Integral à Saúde I que se passaram em uma enfermaria cirúrgica de um Hospital Universitário do estado do Rio Grande do Norte (RN). Tem como objetivo fornecer um relato de experiência envolvendo a prestação de cuidados sistematizados a um idoso que sofreu um Infarto Agudo no Miocárdio, a fim de conhecer os principais sintomas e tratamentos para essa enfermidade, bem como verificar como se dá a implementação de uma assistência sistematizada, a partir do plano de cuidados (PC) elaborado para o paciente que, por sua vez, foi constantemente avaliado quanto a sua efetividade por meio da evolução de enfermagem. Para isso, um idoso com 67 anos foi acompanhado durante 4 dias por estudantes de enfermagem, com a finalidade de implementar a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) para melhorar os cuidados prestados ao paciente. O PC do paciente foi construído utilizando as taxonomias North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), a Classificação de Intervenções de Enfermagem (NIC) e a Classificação dos Resultados de Enfermagem (NOC). O diagnóstico de enfermagem prioritário escolhido foi o de “padrão respiratório ineficaz” e todo o PC foi implementado afim de solucionar este achado. Os dados mostraram que o paciente obteve uma grande melhora, no entanto a meta de enfermagem não foi alcançada, podendo está relacionada com a pequena carga horária dos estágios, havendo uma quebra no cuidado ou pode estar ligada com as sequelas que o IAM deixou no cliente, deixando-o cansado e pouco colaborativo. Desta forma, conclui-se que este trabalho foi de extrema importância para pôr em prática todo o conhecimento teórico aprendido em sala de aula, além de facilitar o uso da SAE em experiências posteriores, melhorando assim o atendimento aos pacientes.

Veja o artigo completo: PDF