Resumo Trabalho

PRÁTICAS INTEGRATIVAS EM UM GRUPO DE PORTADORES DE DOENÇAS CRÔNICAS, CULTIVO DE HORTA POR UM GRUPO DE IDOSOS HIPERTENSOS E DIABÉTICO NUMA UBS – RELATO DE EXPERIÊNCIA

WAGNER ALVES DOS SANTOS, ANA LAYSE DA SILVA e orientado por NAYARA RAFAELLA HOLANDA OLIVEIRA DE MACEDO e orientado por NAYARA RAFAELLA HOLANDA OLIVEIRA DE MACEDO

INTRODUÇÃO O envelhecimento pode ser compreendido como um processo natural, de diminuição progressiva da reserva funcional dos indivíduos – senescência - o que, em condições normais, não costuma provocar qualquer problema. No entanto, em condições de sobrecarga como, por exemplo, doenças, acidentes e estresse emocional, pode ocasionar uma condição patológica que requeira assistência - senilidade. Cabe ressaltar que certas alterações decorrentes do processo de senescência podem ter seus efeitos minimizados pela assimilação de um estilo de vida mais ativo.1Nesse contexto de busca pelo envelhecimento saudável temos a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC, 2006) que busca incorporar e implementar as práticas integrativas e complementares dentro do SUS, na perspectiva da prevenção de agravos e da promoção e recuperação da saúde, com ênfase na atenção básica, voltada para o cuidado continuado, humanizado e integral em saúde 5. E foi nesse enfoque que surgiu a reflexão sobre a implantação de uma mini horta comunitária e medicinal na Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr Carlos José de O. Aldeman (UBS Bom Sucesso), situada no Bairro Bom Sucesso da cidade de Arapiraca-AL, composta por 3 Equipes de Saúde da Família. A atividade está sendo desenvolvida com um Grupo de Idosos, Hipertensos e Diabéticos, o objetivo e promover conhecimento sobre o uso correto de plantas medicinais, unindo o saber popular com o conhecimento científico, além de incentivar uma alimentação saudável e estimular as funções sociais, cognitivas, psicológicas e físicas.METODOLOGIA Trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência. Foram pesquisados 25 artigos, onde foram excluídos 5, pesquisados nas seguintes bases de dados: SCIELO, MEDLINE, GOOGLE ACADÊMICO. Com os seguintes descritores DeCs: Plantas medicinais; Trabalhadores comunitários de saúde; Fitoterapia, Profissional de Saúde; Educação Continuada; Políticas Públicas. Está sendo desenvolvido junto a um Grupo de Hipertensos e Diabéticos, composto quase que em sua totalidade por idosos. Inicialmente foram realizadas reuniões sobre a implantação da horta como prática deste Grupo, envolvendo as enfermeiras desta UBS, farmacêutica do NASF e uma ACS que atua. Estabeleceram-se as estratégias e em seguida foi repassado para os ACS’s das equipes, os quais realizaram a divulgação da proposta para os integrantes do grupo na ocasião das visitas domiciliares, incluindo realizando o lembrete da data de encontro do Grupo. A regularidade de encontros desse Grupo é mensal, com calendário semestral pré-estabelecidos, ocorrendo toda segunda quarta-feira de cada mês às 14h. Tem a coordenação da enfermeira da equipe 1 desta UBS, apoio dos ACS’s e demais profissionais da UBS e nesse projeto conta com o apoio da farmacêutica do NASF.No encontro de lançamento do projeto da Horta foi abordado o Uso adequado das plantas medicinais e os Riscos da automedicação. Em seguida foi realizado o plantio das hortaliças, legumes e plantas medicinais pelos integrantes do Grupo e profissionais envolvidos.CONCLUSÃO A Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr Carlos José Aldeman, situada no bairro Bom Sucesso da cidade de Arapiraca/AL, composta por 3 equipes de Saúde da Família possui um grupo de Hipertensos e Diabéticos que é composto quase que em sua totalidade por idosos, tem encontros mensais, com datas pré-estabelecidas e conta com Profissional de referência a Enfermeira da Equipe I desta UBS. Surgiu o desejo de cultivo de uma horta como coadjuvante do tratamento convencional. O projeto aproveitou os espaços do fundo do prédio para cultivar uma horta vertical e horizontal e baixa, com plantio de diferentes tipos de sementes, hortaliças, tubérculos e ervas medicinais. O projeto contou com a supervisão de uma farmacêutica. Os profissionais e usuários se revezarão no cuidado. As hortaliças e sementes cultivadas são Hortelã da folha larga e pequena, Camomila, Capim Santo, Erva Cidreira, Boldo, Anador, Manjericão, Alecrim, Coentro, Cebolinha, Tomate cereja, alface, colve, rúcula, entre outras. Primeiramente a equipe se propôs a incentivar hábitos saudáveis à população, na substituição do sal da dieta, utilizando as hortaliças no tempero dos alimentos dos pacientes atendidos na unidade. Complementando assim uma assistência holística, com a interação da comunidade a unidade básica de saúde, atuando de forma intensiva na atenção primaria, dando ao usuário a certeza de que, a unidade básica de saúde, e uma estratégia da família, atuando assim na prevenção desde a raiz do usuário a alimentação, aliado a isso temos a troca de um conhecimento cultural, trabalhando a política das práticas integrativas de forma ostensiva, com o usuário e a equipe de saúde, compartilhando conhecimentos.

Veja o artigo completo: PDF