Resumo Trabalho

MORTALIDADE EM PESSOAS IDOSAS NO BRASIL: UMA ANÁLISE ENTRE OS ANOS DE 2011 A 2015

JANAÍNA PAULA CALHEIROS PEREIRA SOBRAL, RAIANE JORDAN DA SILVA ARAÚJO, ROSEANE ANDRADE DE SOUZA, MARIA WILLIANNE ALVES DO NASCIMENTO

O envelhecimento populacional é uma realidade, sendo, portanto, cada vez mais crescente o número de pessoas idosas. Esse envelhecimento pode reduzir a capacidade funcional e ainda provocar o desenvolvimento de diversas doenças que podem levar a um comprometimento que se não tratadas podem culminar em perdas de funções e até levar à morte. O estudo tem por objetivo analisar e descrever as causas de mortalidade em pessoas idosas residentes no Brasil, entre os anos de 2011 e 2015. Estudo transversal com dados obtidos do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), por meio do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), realizado com dados sobre as causas de óbitos em pessoas idosas, acima de 60 anos, residentes no Brasil no quinquênio de 2011 a 2015. Verificou-se que o maior número de óbito ocorre em idosos do sexo masculino, na faixa etária de 80 anos ou mais, com escolaridade de 1 a 3 anos de estudo e a maioria dos casos tem o hospital como local de ocorrência. No Brasil, as maiores causas de morte em pessoas idosas foram as doenças do aparelho circulatório e com predominância na Região Sudeste. Dentro do grupo de doenças do aparelho circulatório, o maior número de óbitos entre pessoas idosas no período analisado foi por Infarto Agudo do miocárdio. Conclui-se mais ações devem ser implantadas para fornecer maior impacto para prevenção da principal causa de morte nesta faixa etária de 60 anos acima que são as doenças do aparelho circulatório.

Veja o artigo completo: PDF