Resumo Trabalho

FATORES PREDISPONENTES À OSTEOPOROSE EM IDOSOS

SIDCLEIA KÉCIA VIEIRA SILVA, FABRINA RAFAELA NASCIMENTO DE ANDRADE, ISABELLA KILIA MACEDO SILVA, SAMARA SUELLEN FERREIRA DE MEDEIROS e orientado por BÁRBARA COELI OLIVEIRA DA SILVA e orientado por BÁRBARA COELI OLIVEIRA DA SILVA

A osteoporose está dentre as doenças que mais acometem a terceira idade, é considerada uma doença crônica e multifatorial, devido à redução da massa muscular e da densidade mineral óssea, deixando os ossos frágeis e quebradiços. As causas multifatoriais podem ser chamadas de primárias; secundárias e idiopáticas. Entre os idosos com idade superior a 85 anos, a osteoporose atinge cerca de 50% das mulheres e 20% dos homens, enquanto na faixa etária abaixo dos 50 anos, esses valores se aproximam para ambos os sexos, de 5% e 2,5 respectivamente. Existem fatores de risco que podem levar um determinado grupo de pessoas a desencadear a osteoporose com maior probabilidade. Assim, objetivou-se identificar na literatura os fatores que predispõem a ocorrência da osteoporose em idosos. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Os fatores predisponentes observados foram: idade avançada, sexo feminino, raça branca ou oriental, menopausa, sedentarismo, tabagismo, alcoolismo, fármacos que reduzem massa óssea, histórico familiar de osteoporose, baixa ingestão de cálcio e vitamina D, processo fisiológico, histórico de fraturas, baixa renda familiar, estresse, reduzida exposição ao sol. O estudo revela aumento da população idosa brasileira o que demonstra um aumento da expectativa de vida dos indivíduos, modificando o perfil de saúde, tornam-se predominantes as doenças crônicas como a osteoporose e suas complicações. Desta forma, as medidas preventivas podem ser feitas a partir do conhecimento de fatores predisponentes à osteoporose, o que garantirá qualidade de vida aos idosos.

Veja o artigo completo: PDF