Resumo Trabalho

ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE GRUPO INTERGERACIONAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS DE SERRA TALHADA-PE

MARIANA DOS SANTOS SILVA, FÁBIA MARIA DE SANTANA, IARA ALVES DINIZ

O acentuado envelhecimento brasileiro desvela as transformações nos arranjos familiares, numa lógica onde envelhecer no ambiente familiar está sendo reduzido, insurgindo a institucionalização do idoso representada pela perca das reminiscências e ausência das relações intergeracionais. O profissional de Serviço Social atua na Instituição de Longa Permanência para Idoso no que concerne a proteção ao idoso na defesa e efetivação de direitos sociais. Este trabalho objetiva descrever a experiência da atuação do profissional de Serviço Social no desenvolvimento de grupo intergeracional em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos – ILPI. Justifica-se pela importância de compartilhar o exercício profissional do assistente social no desenvolvimento de grupo intergeracional com idosos institucionalizados, sendo ainda, fundamental o resgate histórico-cultural da nossa organização social sob o olhar dos idosos quebrando estereótipos. Trata-se de um relato de experiência descritivo de atividade em grupo realizado por uma Assistente Social da equipe multidisciplinar do Projeto “Se Mexendo e Remexendo na Terceira Idade” da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do município Serra Talhada. O grupo foi realizado no mês de julho de 2017 com o desenvolvimento de atividades que ocorreram em três momentos: Apresentações de danças e músicas infantis; Entrega de mensagens de afetividade elaboradas pelas crianças; Entrevista aos idosos sob acompanhamento dos técnicos do SCFV e Assistente Social da ILPI. Na análise e interpretação dos dados ficou perceptível que o relacionamento intergeracional possibilita o reconhecimento do ser social no processo de envelhecimento desmistificando a reverência da juventude em detrimento da velhice. Conclui-se que proposta de grupo intergeracional configurou-se na desmistificação das refrações etárias, promovendo a valorização das experiências e consequente incitação a novas trocas e interações.

Veja o artigo completo: PDF