Resumo Trabalho

PREVALÊNCIA DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM PADRÃO DO SONO PREJUDICADO EM PESSOAS IDOSAS EM ATENDIMENTO AMBULATORIAL

SANNI MORAES DE OLIVEIRA, NATANA DE MORAIS RAMOS, MARÍLIA LOURENCIO DOS SANTOS, WILIANA APARECIDA ALVES DE BRITO FERNANDES e orientado por MARIA DAS GRAÇAS MELO FERNANDES e orientado por MARIA DAS GRAÇAS MELO FERNANDES

Dentre as principais preocupações relacionadas à longevidade, ressalta-se as modificações no padrão do sono e suas repercussões negativas na saúde e na qualidade de vida dos idosos. O objetivo do estudo foi identificar a prevalência do diagnóstico de enfermagem “Padrão do Sono Prejudicado” entre idosos atendidos em um ambulatório geriátrico. Trata-se de um estudo descritivo, transversal, desenvolvido em um hospital universitário em João Pessoa – PB, no período de Novembro de 2015 a Maio de 2016, mediante entrevista subsidiada por instrumento estruturado, contemplando características definidoras e os fatores relacionados ao diagnóstico de enfermagem “Padrão do Sono Prejudicado” (NANDA 2015-2017). Verificou-se que a maioria dos idosos pertencia ao sexo feminino, com faixa etária predominante de 60 a 69 anos, sendo em sua maioria casados com renda familiar de 2 a 3 salários, 39,3% dos idosos evidenciaram o diagnóstico, tendo como sua principal característica definidora a alteração do padrão de sono e dificuldade para iniciar o sono. Quanto aos fatores relacionados, identificou-se com maior predominância o padrão de sono não restaurador e barreira ambiental. Os achados do estudo demonstraram que muitos idosos apresentaram o Diagnóstico de Enfermagem “Padrão do Sono Prejudicado”, constituindo um importante passo no sentido de apresentar potencialidades na utilização do Processo de Enfermagem, com vistas a sistematização da assistência através de dados que garantam a individualização do cuidado, oferecendo um levantamento dos principais problemas de saúde presentes nessa população.

Veja o artigo completo: PDF