Resumo Trabalho

TABAGISMO ENTRE IDOSOS PERNAMBUCANOS DE ACORDO COM A PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE, 2013.

RUBENYTA MARTINS PODMELLE e orientado por ROGÉRIO DUBOSSELARD ZIMMERMANN e orientado por ROGÉRIO DUBOSSELARD ZIMMERMANN

Introdução: o envelhecimento populacional ocorre mais intensamente nos países em desenvolvimento, como o Brasil. O tabagismo entre idosos, apesar de ter elevada relação com os quadros de morbimortalidade, recebe pouca atenção devido à suposição de que o ato de fumar é seu último prazer. Atualmente, a população idosa de Pernambuco apresenta proporção igualmente elevada se comparada ao percentual nacional, no entanto, a produção de dados sobre o estilo de vida no estado é escassa. Objetivo: analisar o tabagismo entre idosos pernambucanos segundo variáveis socioeconômicas e de condições de saúde a partir dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 (PNS 2013). Material e Métodos: estudo analítico, descritivo e de corte transversal, elaborado a partir de dados secundários sobre tabagismo da PNS 2013. Resultados: o tabagismo mostrou-se associado com o gênero (p=0,000), a cor ou raça (p=0,03) e a situação conjugal (p=0,006) dos idosos, bem como ao fato desses idosos terem ou não um plano de saúde (p=0,000) ou uma doença crônica não transmissível (p=0,02). A maioria dos idosos relatou não fumar (82,7%). Considerações Finais: os achados evidenciaram que a as recomendações reconhecidas como padrão de hábito saudável em relação ao tabagismo foi verificada na maioria dos idosos pernambucanos da presente amostra, no entanto, os valores verificados não são considerados suficientes para excluir-se a necessidade de intervenções na população.

Veja o artigo completo: PDF