Resumo Trabalho

QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: A INFLUÊNCIA DA ARQUITETURA NA MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA DOS IDOSOS

YANE SANTANA DE ALMEIDA e orientado por EMMANUEL SÁ RESENDE PEDROSO e orientado por EMMANUEL SÁ RESENDE PEDROSO

O envelhecimento humano é um processo natural, contínuo e irreversível. O aumento do número de idosos, principalmente a partir dos anos 1960, modificou a pirâmide etária mundial e tende a alterá-la ainda mais, considerando a diminuição da taxa de natalidade, que vem ocorrendo a cada ano e a melhora na expectativa de vida da maior parte dos países. O aumento no número da população idosa é visto como um fenômeno mundial. Este aumento traz consigo a necessidade de estudos e estratégias específicas que beneficiem esse grupo e que consigam suprir suas necessidades. Este trabalho teve como objetivo compreender o processo de envelhecimento, suas demandas e necessidades, além de entender o quanto a arquitetura do local pode interferir e influenciar na qualidade de vida dos idosos. Simples modificações e alterações espaciais que contribuam para que o idoso remeta a alguma lembrança passada e ou afetiva, podem contribuir para uma melhor relação entre o idoso e o espaço e consequentemente, para a criação de um sentimento afetivo para com o mesmo. Foi realizado uma revisão sistemática da literatura e à partir desta, projetado um espaço que atendesse as demandas dos idosos residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos. Muito mais do que projetar espaços direcionados aos idosos, seguindo somente as normas de acessibilidade, que contribuem para a amenização de acidentes, dão mais autonomia, segurança e conforto aos usuários, é necessário projetar os espaços, considerando também suas características subjetivas: necessidades e desejos daqueles que irão usufruir dos locais, aprofundando no estudo da qualidade do lugar e procurando entender as necessidades, gostos e demandas dos idosos.

Veja o artigo completo: PDF