Resumo Trabalho

MODIFICAÇÕES ANATÔMICAS E FISIOLÓGICAS NAS IDOSAS NO CLIMATÉRIO E O IMPACTO DESTAS NO COTIDIANO.

QUEZIA, ANNE KAROLLINE RANGEL REBOUÇAS, GABRIELLE BEZERRA DOS SANTOS e orientado por SUÊNIA SILVA DE MESQUITA XAVIER

O CLIMATÉRIO CARACTERIZA-SE COMO UM PERÍODO DE TRANSIÇÃO NA VIDA DA MULHER, NO QUAL ESTA PASSARÁ DA SUA FASE REPRODUTIVA PARA A NÃO-REPRODUTIVA. AS ALTERAÇÕES ACARRETADAS POR ESSE FENÔMENO JUNTAMENTE COM AS LIMITAÇÕES ADVINDAS DO ENVELHECIMENTO IRÃO CULMINAR EM UMA SÉRIE DE IMPACTOS NA QUALIDADE DE VIDA DA MULHER. PARTINDO DESSE PRESSUPOSTO, ESTE ESTUDO TEM POR OBJETIVO, REALIZAR UM APANHADO DAS MAIS FREQUENTES MODIFICAÇÕES ANATÔMICAS E FISIOLÓGICAS, PROVENIENTES DO CLIMATÉRIO, E SEUS IMPACTOS NO COTIDIANO DA MULHER IDOSA, CITADOS NA LITERATURA. PARA ATINGIR TAL OBJETIVO FOI REALIZADA UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA NAS BASES DE DADOS, UTILIZANDO OS DESCRITORES: CLIMATÉRIO, ANATOMIA, FISIOLOGIA, SISTEMA UROGENITAL, IDOSOS, SAÚDE DA MULHER. COM ISSO, OBTEVE-SE COMO RESULTADO QUE O CLIMATÉRIO É UMA ETAPA DA VIDA DA MULHER MUITO COMPLEXA E RICA EM MUDANÇAS NOS MAIS DIVERSOS SISTEMAS DO CORPO, EM RESPOSTA A REDUZIDA PRESENÇA DO ESTROGÊNIO. DENTRE ESTAS MODIFICAÇÕES, AS ENCONTRADAS COM MAIOR INCIDÊNCIA NESTE ESTUDO FORAM AS GENITURINÁRIAS, VASOMOTORAS, ÓSSEA, NEUROPSICOLÓGICAS E CARDIOCIRCULATÓRIAS. OS IMPACTOS DECORRENTES DESTAS PODEM ABALAR DIRETAMENTE A SEXUALIDADE, AUTOIMAGEM, HUMOR/EMOÇÕES, CONVÍVIO INTERPESSOAL E QUALIDADE DE VIDA DESSAS IDOSAS. CONCLUINDO-SE QUE É NECESSÁRIO UM ACOMPANHAMENTO MULTIPROFISSIONAL ADEQUADO EM TODOS OS NÍVEIS DE CUIDADOS.

Veja o artigo completo: PDF