Resumo Trabalho

CARACTERIZAÇÃO DAS DENÚNCIAS DE VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA NO BRASIL

TAMIRES CARNEIRO DE OLIVEIRA MENDES, RAYRANE IRIS MELO DA CUNHA, CARMEM LÚCIA DA SILVA SOUSA, LIGIA MARIA BANDEIRA GUERRA

O OBJETIVO É CARACTERIZAR AS DENÚNCIAS REALIZADAS AO MINISTÉRIO DOS DIREITOS HUMANOS ATRAVÉS DO DIQUE 100 DE JANEIRO DE 2011 A JUNHO DE 2018, NO BRASIL. NESTE ESTUDO ECOLÓGICO, FEZ-SE ANÁLISE DESCRITIVA DAS DENÚNCIAS POR MEIO DE TAXAS, CARACTERIZAÇÃO DAS VÍTIMAS E DOS SUSPEITOS. FORAM NOTIFICADAS 212.599 DENÚNCIAS E DESDE 2016, ESTADO DO PARANÁ VEM SE MANTENDO NA PRIMEIRA POSIÇÃO DO RANKING, COM UMA TAXA DE 5.679,4 NOTIFICAÇÕES A CADA 100 MIL HABITANTES, SEGUIDO DO RIO GRANDE DO NORTE (1.670,7) E SÃO PAULO (1.089,2). A MAIORIA DAS VÍTIMAS SÃO DO SEXO FEMININO (67,8%), RAÇA/COR BRANCA (37,3%), COM IDADE DE 76 A 80 ANOS (20,3%) E UM QUARTO POSSUÍAM DEFICIÊNCIA, SENDO 44,6% DO TIPO FÍSICA. UM TOTAL DE 91,3% (199.867 CASOS) SE DEU EM AMBIENTE DOMICILIAR, COMUMENTE COMETIDA POR FAMILIARES, SENDO OS FILHOS RESPONSÁVEIS POR 52,5%, OS NETOS POR 8,1% E OS GENROS POR 5,0%. A MAIORIA DOS SUPEITOS SÃO DO SEXO FEMINO (53,1%), COM 36 A 40 ANOS E DA RAÇA BRANCA (47,2%). AS VIOLÊNCIAS MAIS FREQUENTES FORAM NEGLIGÊNCIA (36,8%), PSICOLÓGICA (27,1%), FINANCEIRA (20,3%) E FÍSICA (14,1%). PARA A PREVENÇÃO, FAZ-SE NECESSÁRIAS POLÍTICAS PÚBLICAS QUE TRAGAM APOIO AOS CUIDADORES FAMILIARES, QUE MUITAS VEZES ESTÃO SOBRECARREGADOS E ESTRESSADOS. É FUNDAMENTAL A EFETIVIDADE DA REDE DE GARANTIA DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA E A ATENÇÃO DA FAMÍLIA, DA SOCIEDADE E DO ESTADO PARA ESTA POPULAÇÃO VULNERÁVEL.

Veja o artigo completo: PDF