Resumo Trabalho

PROPOSTA DE PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR PARA IDOSA HIPERTENSA

NATANA DE MORAIS RAMOS, OLGA BENARIO BATISTA DE MELO CHAVES, SANNI MORAES DE OLIVEIRA e orientado por JACIRA DOS SANTOS OLIVEIRA e orientado por JACIRA DOS SANTOS OLIVEIRA

O Projeto Terapêutico Singular (PTS) é um conjunto de propostas de condutas terapêuticas voltadas ao indivíduo ou coletivo em situações complexas, que leva em consideração as suas necessidades, suas crenças, suas expectativas e o contexto social no qual se encontra inserido, possibilitando aos usuários tornarem-se co-participantes (ou participantes) do seu processo de saúde-doença, aumentando seu grau de autonomia tanto no âmbito pessoal, familiar e/ou social. Esse estudo objetiva relatar a experiência prática de acadêmicas de enfermagem na construção de um Projeto Terapêutico Singular para uma idosa hipertensa que se encontrava em acompanhamento pelo Centro de Especialidades em diabetes e hipertensão localizado no município de Crato-CE. Trata-se de um relato de experiência produzido na disciplina Enfermagem no Processo de Cuidar em Saúde Coletiva II no ano de 2015. Durante o processo de construção do PTS, realizado através de um plano traçado e disponibilizado pela docente da disciplina, foram realizadas entrevistas, com a idosa e com a enfermeira, a fim colher informações e elencar os possíveis diagnósticos situacional, os objetivos e as estratégias/ações a serem alcançadas, quais seriam os responsáveis, o cronograma e a avaliação das ações propostas. Diante do exposto, foi possível traçar os diagnósticos: Necessidade de acompanhamento psicológico, adesão nutricional à dieta hipossódica e adesão ao estilo de vida saudável e, para cada diagnóstico identificado, foi traçada uma estratégia/ação: Inclusão nas rodas de autoestima, orientação quanto aos alimentos que são ricos em sódio e inclusão no grupo de atividade física que é disponibilizado pelo próprio serviço. Portanto, pode-se concluir que a construção do PTS é de extrema relevância para a assistência profissional, uma vez que, quando utilizado como instrumento norteador de atenção à saúde, permite melhorar as condições de vida dos envolvidos, ampliando o acesso aos cuidados necessários, a formação de vínculo, a responsabilização e a avaliação contínua da assistência prestada, sendo essa realizada de forma individual e específica para cada usuário e/ou situação.

Veja o artigo completo: PDF