Resumo Trabalho

PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E PRESENÇA DE CONDIÇÕES CRÔNICAS EM IDOSOS DE UM GRUPO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE

FRANCISCA LEONISIA BARROS, TICIANE MARIA SANTOS MUNIZ, ANA CAROLINE CIPRIANO BRANDÃO, BRUNA SILVA MARINHO BARBOSA e orientado por ANA LARISSA GOMES MACHADO e orientado por ANA LARISSA GOMES MACHADO

O número de pessoas idosas aumentou significativamente nos últimos anos e isso está relacionado com a melhoria da qualidade de vida, aumento da expectativa de vida e o maior acesso aos serviços de saúde. Nesse contexto de envelhecimento populacional, as estratégias para promoção da saúde do idoso são cada vez mais necessárias. Atualmente, a maioria dos programas direciona-se ao âmbito público ou de projetos de extensão universitária e em geral, os programas convergem em ações que privilegiam o envelhecimento ativo. Devido ao fato de os idosos apresentarem características específicas, a atenção à saúde na comunidade requer avaliação cuidadosa dos profissionais, além da realização de estudos epidemiológicos voltados para analisar o perfil de saúde e sócio demográfico dessa faixa etária, pois auxiliam na identificação de problema, e ainda facilita o planejamento da assistência específica ao idoso com suas particularidades. Deste modo é fundamental conhecer as particularidades dos idosos para saber como atuar com esse público no âmbito da saúde sempre respeitando suas limitações físicas e cognitivas, sua cultura e crença. Sendo assim o presente estudo tem como objetivo descrever o perfil sócio demográfico de idosos que integram um grupo de educação em saúde. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo transversal. O presente estudo foi desenvolvido em uma Unidade Básica de Saúde da zona urbana do município de Picos- PI, com um grupo de 14 idosos integrantes do Projeto Vida Saudável: práticas integrativas de promoção do envelhecimento ativo, no período de abril a agosto de 2017. Foram investigadas as variáveis sócio demográficas e dados antropométricos dos participantes. Os dados foram organizados e analisados no software SPSS, com base em frequências e percentuais e os resultados foram apresentados em tabelas. Dos 14 idosos entrevistados 78,6% são mulheres e em relação a idade 71,4% possuem entre 61 a 71 anos. Pode se observar que 7,1% dos idosos não foram alfabetizados, 21,4% são solteiros e 71,4% são viúvos. Também foi visto que 35,7% dos idosos apresentam doenças crônicas e que a maioria, 66,7% dos idosos apresentam hipertensão arterial sistêmica. O estudo possibilitou visualizar o perfil sócio demográfico dos idosos participantes de um grupo em educação em saúde mostrando que prevalece uma população entre 61 a 71 anos, do sexo feminino, com elevada frequência de alfabetizados, viúvos e que não possuem doenças crônicas. Conhecer as características desses grupos de idosos é fundamental, já que permite direcionar as ações de educação em saúde de acordo os aspectos e as necessidades do público.

Veja o artigo completo: PDF