Resumo Trabalho

ANÁLISE DA AUTOPERCEPÇÃO POSITIVA DA SAÚDE DE IDOSOS BRASILEIROS

MILENE OLIVEIRA DE SOUZA, ANA FLAVIA LEAL DE ASSIS, ISABEL RODRIGUES FERREIRA e orientado por GISELLE SANTANA DOSEA e orientado por GISELLE SANTANA DOSEA

INTRODUÇÃO O envelhecimento é um processo que ocorre mediante a passagem do tempo e envolve diversos fatores. Considerando a qualidade de vida como um objetivo de conquista na população idosa, a autopercepção de saúde tornou-se um método eficaz para se qualificar a saúde nessa faixa etária. METODOLOGIA Esta é uma pesquisa produzida a partir de dados fornecidos pela Pesquisa Nacional de Saúde, realizada em 2013 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com dados referentes a percepção de saúde da população brasileira e analisadas como “boa” e “muito boa”, destacando a variável idade entre 18 a 75 anos ou mais, tendo intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS E DISCUSSÃO Há fatores importantes que estão associados à autopercepção de saúde dos idosos, com destaque para o próprio avanço da idade. Os níveis socioeconômicos, relacionados com a capacidade funcional, também relacionam-se diretamente à percepção de saúde. Idosos que se sentem incapacitados nas atividades diárias, auto avaliam mal sua condição de saúde. CONCLUSÃO Percepção de saúde diante as idades dos indivíduos. Os mais jovens apontam como “boa” ou “muito boa”, já na autopercepção dos mais idosos ocorre um declínio. Considerando ainda variáveis como o sexo, condições de vida, fatores psicossociais e as morbidades, que tendem ser mais presentes em pessoas idosas, como contribuintes na concepção de saúde.

Veja o artigo completo: PDF