Resumo Trabalho

COMPLICAÇÕES DO DIABETES MELLITUS EM IDOSOS NA ATENÇÃO BÁSICA

JOICE AMORIM SANTOS, CAIO VENANCIO DUARTE CARVALHO, SAIONARA DA SILVA BRITO, JOSÉ WILLIAN SOUSA REIS e orientado por POLLYANNA VIANA LIMA e orientado por POLLYANNA VIANA LIMA

Introdução: Simultaneamente ao aumento da população idosa no Brasil, tem ocorrido a elevação da presença das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, dentre elas o Diabetes Mellitus, que tem sido considerado um grande problema de saúde pública. O diabetes é uma doença crônica e progressiva caracterizada por altos níveis de glicose no sangue, que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando não é capaz de utilizá-la adequadamente. Quando não é bem controlada o DM pode levar a diversas complicações agudas, que incluem hipoglicemia, estado hiperglicêmico hiperosmolar, cetoacidose diabética e complicações crônicas tais como: retinopatia, nefropatia, cardiopatia, entre outras. Objetivo: Identificar as complicações do DM em idosos atendidos na Atenção Básica. Metodologia: Trata-se de um estudo do tipo exploratório, descritivo, transversal com abordagem quantitativa, realizado em duas Unidades Básicas de Saúde do município de Vitória da Conquista/BA, no período de agosto a setembro de 2017. Os participantes do estudo foram 35 idosos, cujos critérios de inclusão: idosos com 60 anos ou mais; cadastrados na rede de atenção básica; de ambos os sexos; portadores de DM do tipo I e do tipo II; com a capacidade e cognição preservada, sendo avaliado através do Mini Exame do Estado Mental (MEEM) e que aceitaram participar do estudo, assinando o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os instrumentos aplicados foram o Questionário Sóciodemográfico e Econômico e o Questionário de Condições de Saúde. A coleta de dados foi realizada pelos pesquisadores nas Unidades Básicas de Saúde e através de visitas domiciliares agendadas e acompanhadas pelos Agentes Comunitários de Saúde. Seguindo os parâmetros éticos e legais da Resolução 466/12 do Ministério da Saúde o projeto foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa/CEP da Faculdade Independente do Nordeste /FAINOR, com parecer de aprovação nº 2.234.746. Resultados: Os resultados do Questionário Sóciodemográfico e Econômico revelaram que a média de idade dos 35 idosos participantes foi de 70,5 anos, com predominância do sexo feminino 77,1%, de cor branca 40%, casados 57,1%, sem escolaridade 51,4%, aposentados 94,30%, renda de um salário mínimo 77,1%, que mora com cônjuge 40% e que são evangélicos 51,4%. Neste presente estudo, foi evidenciada uma quantidade relativa de complicações do DM auto-referidas pelos idosos. Foi identificado que a maior parte dos entrevistados referiu ter alterações visuais 57%, seguida de obesidade com 13%, alterações como sensibilidade e pé ressecado 10%, motoras com 7% e o pé diabético sendo a complicação menos referida pelos entrevistados com 3%. Conclusão: Diante deste estudo, ainda em andamento, é possível demonstrar que há uma quantidade significativa de complicações do diabetes, com destaque para as relacionadas aos problemas visuais, de obesidade, motoras e ressecamento dos pés. Destaca-se que os problemas visuais são de manejo complexo quando já instalados, o que deve ser encarado como uma demanda a ser enfrentada logo após o diagnóstico do diabetes, o que não deve ser diferente para as demais complicações.

Veja o artigo completo: PDF