Resumo Trabalho

ALZHEIMER NA POPULAÇÃO IDOSA: A IMPORTÂNCIA DA SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM.

NATALIA MONTEIRO DE ALBUQUERQUE DE MOURA MELO, CARLOS HENRIQUE SALES COSTA MENEZES, RENATA ALICE DE OLIVEIRA, RITA DE KÁSSIA GOMES BARBOSA e orientado por BÁRBARA WANDERLEY COSTA PINTO e orientado por BÁRBARA WANDERLEY COSTA PINTO

Introdução: No decorrer do processo de envelhecimento humano existem diversas alterações nas áreas da cognição e do comportamento, e estas modificações ocorrem seguindo uma ordem temporal [1]. Tudo se modifica desde o corpo até mesmo a alma e sua mente. O passado se foi e o presente começa a ser visto de outra forma. Nesse momento são recordados períodos felizes que são lançados sobre nosso pensamento. Entende-se que tudo que vivenciou foi algo singular. O corpo físico também mudou, cabelos brancos começam a surgir, a visão não é mais a mesma, e nossa cabeça pode falhar nosso cérebro e neurônios não são mais perfeitos [2]. Sabe- se que no individuo existe uma batalha interior quando se trata em aceitar o envelhecimento, onde ocorrerá varias mudanças e nem sempre essas mudanças são positivas, possivelmente pela vontade humana de eternamente jovem e imortalidade.Na qual podemos destacar a Doença de Alzheimer. As patologias neurodegenerativas são doenças em que acontece a morte progressiva e irreversível de neurônios, nas quais são as mais impressionantes na população acima dos 65 anos, a Doença de Alzheimer (DA) é caracteriza aproximadamente por 55% dos casos dessas patologias [4]. No Brasil, a quantidade de idosos com demência tem aumentado ligeiramente, mas há deficiência de dados qualitativos sobre a doença de Alzheimer [3]. A doença de Alzheimer (DA) é um tipo de demência mais comum na população idosa atualmente, é caracterizada como uma demência que atinge o indivíduo, acarretando declínio funcional, progressivo e perda gradual da autonomia, assim ocasionando uma dependência total de outras pessoas no estágio mais avançado da patologia e a necessidade de cuidados, cada vez mais complexos [5]. A Doença de Alzheimer é conhecida por uma série de modificações neuropatológicas, pela grande perda sináptica e pela morte neuronal notada nas regiões cerebrais responsáveis pelas funções cognitivas.Resultados e discursões: Dividir o cuidado é uma atitude de minimizar a sobrecarga do familiar-cuidador, aliviado também o estresse para o paciente e melhorando sua qualidade de vida. Em alguns casos existem resistência do paciente na inclusão do profissional de enfermagem, por isso é de grande valia fazer a adaptação pouco a pouco. O profissional de enfermagem auxilia nos cuidados físicos, psicológicos e sociais do paciente o que envolve seu ambiente, seus cuidadores e família. O valor da assistência se torna de maior importância na medida em que o avanço da doença e o paciente torna-se dependente total para a realização das suas atividades básicas.Procuramos, constantemente, a felicidade de viver dignamente e não apenas sobreviver, fazendo de tudo para impedir as patologias, a dor e o sofrimento e vencer a própria morte. Refletimos e agimos como se fossemos imortais, imunes às adversidades das doenças incapacitados. O cuidado de enfermagem deve ser planejado e holístico, baseado não só nos agravos físicos, mas também em sua historia de vida, conseguindo compreender esses pacientes e através disso oferecer um acolhimento que atenda suas necessidades individuais.

Veja o artigo completo: PDF